Esta terça-feira, o Benfica perdeu no reduto do Bayern de Munique por 5-1 e foi eliminado da Liga dos Campeões. A missão era quase impossível, mas ninguém esperava uma derrota tão esperada. Embora, olhando atentamente para os números do emblema encarnado, comece a ser uma situação recorrente.

Mas, este não foi o resultado mais pesado do Benfica nas competições europeias. A derrota por 7-0 com o Celta de Vigo na Taça UEFA em 1999/2000 continua a liderar a lista, seguida do 5-0 com o Basileia na passada edição da liga milionária.

Já o 5-1 tinha acontecido outras três vezes na histórica do clube na Europa. A primeira vez remonta à temporada 1965/1966 e ocorreu frente ao Manchester United, voltou a repetir-se na época 1975/1976, com o Bayern de Munique, e em 2008/2009, ante o Olympiakos.

Mesmo com resultado pesado, o Benfica conseguiu melhorar a sua prestação na Europa, quando comparada com a da temporada anterior. A época 2017/2018, marcou a pior prestação de sempre do Benfica na Liga dos Campeões e também a pior prestação de sempre de uma equipa portuguesa, ao sair da competição sem nenhum ponto somado.

Na temporada 2016/2017, os 'encarnados' caíram nos oitavos de final, depois de uma derrota frente ao Borussia Dortmund e na temporada anterior chegou aos quartos de final, onde foi eliminado... pelo Bayern de Munique. Resumindo e concluindo: as campanhas do Benfica nas competições europeias têm piorado ao longo dos anos.

6 jogos sem vencer e 5 jogos sem marcar

Na temporada passada, o Benfica ficou no grupo A juntamente com Manchester United, CSKA de Moscovo e Basileia. Na primeira jornada, os 'encarnados' receberam a equipa russa no único jogo da competição em que conseguiram marcar. No entanto, a equipa de Rui Vitória perdeu a partida por 2-1.

A partir dessa altura foi sempre a descer. Seguiu-se a visita ao terreno do Basileia, em que os 'encarnados' sofreram uma goleada por 5-0. Já na terceira jornada foi a vez do Manchester United visitar o Estádio da Luz, num jogo que terminou com a derrota benfiquista por 1-0.

Estávamos então a meio da fase de grupos e o caso começava a complicar-se para o Benfica que seguia sem qualquer ponto... e assim continuou. Na partida seguinte, os 'encarnados' viajaram até Manchester para enfrentar a equipa de José Mourinho e sairam com uma derrota por 2-0.

Na visita a Moscovo e na receção ao Basileia, o Benfica voltou a perder, por 2-0 nos dois jogos. Estava fechada a participação do então campeão nacional nas competições europeias e pairava no ar a crise dos 'encarnados' que não conseguiam marcar, mas sofriam (e muito).

Contas feitas, em seis jogos, o Benfica só conseguiu fazer um golo, por Seferovic, e sofreu 14 tentos.

Nesta altura, os 'encarnados' estavam há seis jogos sem vencer. Já nesta temporada e com toda a pressão que isso implica, o Benfica embarcou na 3º pré-eliminatória da Liga dos Campeões. Para seguir em frente, a equipa de Rui Vitória precisava de derrotar o Fenerbahçe.

A primeira mão foi no Estádio da Luz e pôs fim à 'maldição' da Champions. O Benfica bateu a equipa turca, por 1-0, com golo de Franco Cervi. Já na segunda mão, em Istambul, os 'encarnados' não foram além de um empate a uma bola. Mas foi o suficiente para seguir em frente. Até à derradeira noite de terça-feira em Munique.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.