O Manchester United, de Bruno Fernandes, é o favorito a vencer a Liga Europa de futebol esta quarta-feira, em Gdansk, Polónia, ante o estreante em finais europeias Villarreal, cujo maior trunfo é o treinador mais titulado na prova. O espanhol Unai Emery, que se sagrou campeão em 2014, nos penáltis frente ao Benfica, em 2015 e em 2016, sempre pelo Sevilha, tem feito história na competição, sendo o treinador mais titulado, a par do italiano Giovanni Trappatoni (1977, 1991 e 1993), dividido entre a Juventus e o Inter.

Villarreal à procura da glória, United quer repetir feito de 2017, com Mourinho

O fosso entre os clubes é grande e a diversos níveis, não se resumindo ao poder financeiro, pois sobressai a diferença de currículos, interno e internacional, com clara vantagem para a equipa de Bruno Fernandes. Três ligas dos campeões (1968, 1999 e 2008), uma Liga Europa (2017), com José Mourinho, uma Taça das Taças (1991) e uma Supertaça Europeia (1991) são o pecúlio internacional do ‘gigante’ 20 vezes campeão inglês, entre outros troféus em solo britânico.

Já o ‘submarino amarelo’ nunca foi campeão espanhol, destacando-se o segundo lugar em 2008, enquanto nas provas europeias quebrou, finalmente, o trauma das meias-finais, nas quais caiu em 2004 ante o Valência e em 2011 perante o FC Porto, que ganharia a competição, por 1-0 frente ao Sporting de Braga. No momento mais alto da sua história, chegou também às ‘meias’ da Liga dos Campeões de 2006, sendo afastado pelo Arsenal, de quem se vingou agora na mesma fase da segunda competição da UEFA: Unai Emery também levou os ‘gunners’ à final de 2019, perdida para o Chelsea (4-1).

O treinador Ole Gunnar Solskjaer, que o ano passado baqueou nas meias-finais ante o Sevilha, que ganharia a prova, procura o seu primeiro título no banco dos ‘red devils’ (foi campeão da Europa, enquanto futebolista, em 1999, juntando-lhe a Taça Intercontinental), depois de, na nova carreira, ter vencido o campeonato da Noruega em 2011 e 2012 e a Taça do seu país em 2013.

No momento atual, Bruno Fernandes e os seus companheiros, com outro estatuto a nível mundial, têm um potencial seguramente mais elevado, mas a solidez e coesão da equipa tem sido um dos trunfos do Villarreal. Os espanhóis terão como um dos principais desafios anular a qualidade do ataque contrário e nomes como Cavani, Pogba, Rashford ou Luke Shaw, além do médio ofensivo português, eleito pelo segundo ano o melhor futebolista do clube.

Além da experiência do colombiano Carlos Bacca, que ganhou as edições de 2014 e 2015 com Emery, os espanhóis contam com atletas como Gerard Moreno, Paco Alcácer, Dani Parejo, Pau Torres e Juan Foyth, seguramente sem o mesmo carisma dos seus oponentes.

FC Porto muito atento à final

Quem vai estar muito atento a esta final é o FC Porto. Os vice-campeões nacionais não vão, ao contrário de outras temporadas, figurar no Pote 1 do sorteio da Liga dos Campeões e poderão até acabar por ser relegados para o Pote 3. É que, a seguir ao Pote 1, os Potes 2, 3 e 4 são determinados pelo ranking das equipas e não dos países.

Para ficarem no Pote 2, os dragões precisam que Manchester United e Chelsea não levem a melhor nas finais europeias que vão disputar esta temporada. Se apenas um deles vencer (garantindo dessa forma um lugar no Pote 1), o que não vencer ficará no Pote 2, ao qual se juntará ainda o Borussia Dortmund, com o FC Porto a cair para o Pote 3.

Se nenhum dos dois vencer, então ficarão ambos no Pote 2, com Dortmund e FC Porto a seguirem para o Pote 3. Mas, caso o United vença a Liga Europa e o Chelsea vença a Liga dos Campeões, ambos estarão no Pote 1, abrindo espaço para que FC Porto (e Dortmund) completem o Pote 2.

Jogadores do Manchester United festejam golo
Jogadores do Manchester United festejam golo créditos: UEFA

Jogadores a ter em conta

Gerard Moreno é um dos rostos deste Villarreal. Com seis golos na caminhada rumo à final e (pela primeira vez na carreira) mais de 20 no campeonato, o internacional espanhol de 29 anos atravessa o seu melhor momento. Finaliza com classe e emana confiança.

Samuel Chukwueze é outro dos nomes do Submarino a ter em conta. Já com suficiente experiência acumulada, em dia 'sim' o entusiasmante extremo nigeriano pode dar brilho ao jogo sozinho. A final realiza-se quatro dias após completar 22 anos e certamente quererá algo para celebrar.

No Manchester United é Bruno Fernandes o farol da equipa. Com nove golos e cinco assistências nas provas europeias desta época, o impacto do principal criativo da equipa tem sido incalculável no trajeto até à final. O médio luso é o jogador do United com mais golos e assistências em 2020/21.

Mason Greenwood emerge como outra das jovens promessas do Unired. Com mais de 100 jogos pela equipa, o "muito maduro" jovem de 19 anos, segundo Ole Gunnar Solskjær, participou em todos os jogos do United na competição. Finalizador nato, tem marcado regularmente nas provas nacionais.

O que dizem os treinadores: experiência de Emery e número da sorte de Ole

O dia 26 poderá voltar a ser o da sorte para Ole Gunnar Solskjaer, quando, neste 26 de maio, o árbitro Clement Turpin apitar para o início da final da Liga Europa no PGE Arena Gdansk. Nascido a 26 de fevereiro, Solskjaer foi fundamental na vitória do United na Champions de 1999 ao marcar um dos golos na final, jogada também a 26 de maio, frente ao Bayern Munique.

"O aniversário da minha esposa é também no dia 26; nós casámo-nos no dia 26, por isso tenho mesmo de acreditar no destino, ou skjebne [em norueguês]. É um número especial para nós e também para minha família. Tenho de interpretar isso como um bom presságio. Não sou muito supersticioso, mas parece ser um bom sinal", disse o técnico, ao site da UEFA.

O norueguês procura o seu primeiro troféu na sua curta carreira de treinador no United e, para isso, terá de bater Unai Emery, um técnico com muita experiência e já com muitos títulos conquistados.

"Ele é um vencedor. Gosto dele como ser humano. Tivemos algumas conversas muito boas depois dos jogos. Quer ganhe ou perca, é sempre bastante respeitoso e isso é muito importante. Lembro-me do primeiro encontro, é claro, em Sevilha; eles venceram-nos [Solskjaer treinava o Molde] por 3-0. Conseguimos ganhar depois em casa. Com o Arsenal [antiga equipa de Emery], é claro, foi um período difícil para ele. Com o Villarreal dá para ver que está de mesmo de volta. É uma equipa compacta, muito solidária, mas com espaço para o brilho individual", elogiou.

Já Unai Emery não tem problemas em dar o favoritismo ao United mas avisa que o Villarreal vai dar tudo para vencer.

"Cada final é diferente. Nas anteriores comecei com uma equipa que era favorita e outra que não era… Estamos cheios de orgulho e atitude positiva para provarmos que somos uma equipa consistente. O United, no seu melhor, pode vencer qualquer um, mas temos os nossos prós. Analisámos o United e a chave é aproveitar as nossas oportunidades quando as tivermos. Temos de tentar impor-nos nas várias fases do jogo, mas sobretudo de tentar combater as áreas onde sabemos que eles são fortes e anulá-las. A nossa história é forte e credível, mas é recente. Se o United é o favorito é porque tem jogadores muito bons e uma longa história, mas temos argumentos para sermos um verdadeiro candidato à vitória aqui em Gdansk", atirou.

O técnico espanhol frisou que uma vitória na Liga Europa seria a consolidação do projeto do Villarreal.

"Esta competição melhorou muito e está cheia de equipas de alto nível que estão desesperadas para vencê-la e o Villarreal conquistou um lugar nesse grupo. Precisamos de nos expressarmos o melhor que pudermos, estar nas melhores condições que podemos para defrontar uma equipa muito boa do United. […] Estamos a falar da credibilidade e do reconhecimento do projeto estável e forte iniciado pelo nosso presidente [Fernando] Roig que, nas horas boas ou más, manteve o objectivo em mente e continuou a fazer o que era certo nas quatro meias-finais da Europa League e na Taça de Espanha", sublinhou.

Jogadores do Villarreal festejam golo na UEFA
Jogadores do Villarreal festejam golo na UEFA créditos: UEFA

Os 'red devils' não devem poder contar com o seu capitão, o central Harry Maguire, que não tem jogado e falhou o último com uma lesão no tornozelo, enquanto o avançado Anthony Martial não recuperou dos problemas no joelho que têm mantido afastado dos relvados nos últimos dois meses.

Em termos estatísticos, nota para a supremacia espanhola na Liga Europa/Taça UEFA, com 12 triunfos contra nove dos ingleses, com vantagem mais expressiva na nacionalidade dos treinadores vencedores, de 11 para quatro britânicos. Os espanhóis venceram três em cada quatro finais (78,57% de êxito), enquanto a média inglesa é mais baixa, de 56,25%.

Caminhada até a final

O Manchester United concluiu o seu campeonato em segundo lugar, enquanto o Villarreal se ficou com o sétimo, que o coloca na estreante Liga Conferência Europa, a menos que ganhe a final da Liga Europa e, com isso, siga direto para a Liga dos Campeões, onde estará o seu rival em Gdansk.

O Manchester United, que ficou em terceiro no seu grupo na Champions, caiu para a Liga Europa onde se prepara para vencer o troféu. Nesta caminhada, eliminou a Real Sociedade (4-0 e 0-0) nos 16 avos de final, o AC Milan nos oitavos de final (1-0 e 1-1), o Granada nos 'quartos' (2-0 e 2-0) e a AS Roma nas meias-finais (6-2 e 2-3).

Já o Villarreal ganhou o seu grupo na Liga Europa, à frente de Maccabi Tel Aviv, Sivasspor e Karabakh. Eliminou o Red Bull Salzburg (2-0 e 2-1) nos 16 avos de final, o Dinamo Kiev nos oitavos de final (2-0 e 2-0) e o Dinamo Zagreb nos 'quartos' (2-1 e 1-0), antes de eliminar o Arsenal nas meias-finais da prova (2-1 e 0-0).

Esta final marca o regresso do público às bancadas dos estádios em jogos da UEFA. O estádio de Gdansk, na Polónia, terá até 9.500 adeptos no estádio. Os que venham do estrangeiro terão de "cumprir com os requisitos e restrições de entrada no país vigentes no momento da final", até porque "a posse de um bilhete não dará lugar a exceções".

A final da Liga Europa, entre o Manchester United e o Villarreal, está agendado para às 20h00 desta quarta-feira e terá transmissão em Portugal na SIC e Sport TV.

Equipas prováveis

Villarreal: Rulli/Asenjo; Foyth, Albiol, Torres, Pedraza; Pino, Capoue, Parejo, Trigueros; Moreno, Bacca

Manchester United: De Gea; Wan-Bissaka, Bailly, Lindeloff, Shaw; McTominay, Fred; Rashford, Bruno Fernandes, Pogba; Cavani

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.