O Sporting recebeu e venceu, esta quinta-feira, o Qarabag por 2-0 em partida da primeira jornada do grupo E da Liga Europa. Marcaram para os leões, Raphinha e Jovane Cabral.

Mexidas no onze de Peseiro

Para o encontro frente a Qarabag, os regressos de Nani e Mathieu foram as principais novidades no onze dos leões. Com a titularidade de Gudelj num meio campo a três com Battaglia e Bruno Fernandes, Acuña baixou para a lateral esquerda. Montero era o homem mais adiantado, tendo a companhia de Nani e Raphinha pelas faixas. No conjunto Azeri, o guardião Vagner manteve a titularidade na baliza. Slavchev, ficou de fora, por lesão. O Qarabag apresentou-se em Alvalade num 4-2-3-1, com Emeghara como o homem mais adiantado no conjunto forasteiro.

Onze inicial do Sporting: Salin; Ristovski, Coates, Mathieu e Acuña; Raphinha, Battaglia, Gudelj e Nani; Bruno Fernandes e Montero

Onze do Qarabag: Vagner; Medvedev, Rzezniczak, Hüseynov e Guerrier; Diniyev e Garayev; Zoubir, Ozobic e Madatov; Emeghara

Número de espectadores: 30098 espetadores no Estádio de Alvalade.

Veja as melhores imagens da partida

Primeira parte sem história

Foi um Sporting com falta de poder de fogo que se apresentou nos primeiros 45 minutos. Sem conseguir fazer um jogo entrelinhas, faltou clarividência à equipa de José Peseiro para chegar a zonas mais adiantadas no terreno.

A incapacidade ofensiva leonina traduz-se nos números da primeira parte. Apenas um remate enquadrado com a baliza adversária e numa bola parada. Foi Mathieu que na marcação de um livre, aos 8 minutos, colocou pela primeira vez à prova o guardião Vagner, ex-Boavista.

Foi mesmo ao Qarabad que pertenceu a melhor oportunidade da primeira parte. Emeghara aproveitou a escorregadela de Coates, mas perante Salin foi demasiado 'Innocent' (nome próprio do avançado suíço) e acabou por permitir a mancha do guardião do Sporting.

Forte na posse, com a titularidade de Gudelj a ser uma mais valia nesse capítulo - dadas as qualidades de posse do sérvio -, O Sporting, porém, não conseguia ser profundo no seu futebol, facilitando a vida à defensiva azeri.

Concedendo o domínio ao Sporting, a equipa do Azerbeijão tentava quando podia chegar-se à baliza de Salin. Em cima da primeira parte, o Sporting criou um dos lances mais bonitos do primeiro tempo. Cruzamento de Mathieu, - que se envolveu na iniciativa ofensiva leonina - e com Montero a finalizar de calcanhar para as mãos de Vagner. Contudo, o lance foi considerado irregular pelo árbitro da partida. O leão foi para o balneário com mais posse (58% contra 42%) e a ganhar em todos os capítulos estatísticos, mas sem ter conseguido meter a bola dentro das malhas.

Eficácia leonina no segundo tempo

Sem alterações nas duas equipas no arranque do segundo tempo, o Sporting voltou a chamar para si o controlo da partida. Qual a diferença para a primeira parte? A eficácia.

À passagem do minuto 54, o leão chegou ao golo. Cruzamento de Nani para o segundo poste, onde apareceu Raphinha a finalizar com todo o à vontade.

O golo de Raphinha acabou por ser o ‘desbloqueador’. O Qarabag que veio a Alvalade a jogar para o ponto, teve que fazer valer-se do plano ‘b’. A equipa azeri foi obrigada a subir linhas e a esticar o jogo, com vista a almejar o empate.

A equipa do Azerbaijão poderia ter chegado à empate dois minutos volvidos depois do golo do Sporting. Perda de bola de Gudelj, mas Emeghara na cara de Salin, voltou a não ter arte nem engenho para bater o guardião leonino.

Com a adiantamento do Qarabag cabia ao Sporting tentar aproveitar os espaços, com os leões a canalizarem preferencialmente o seu jogo pelo lado direito. Por outro lado, o ‘tampão’ no miolo leonino impedia a equipa ‘forasteira’ de fazer o que melhor faz, conseguir assolar-se da área adversária através de um jogo de posse.

Com o Sporting a ter realizado só uma substituição por lesão de Mathieu, - entrou André Pinto para o seu lugar - , José Peseiro percebeu que o lado esquerdo da defesa Azeri era uma zona a explorar e lançou Jovane Cabral para o lugar de Nani. 'Acabadinho' de entrar, o extremo dos leões finalizou de forma perfeita e fez o segundo golo dos leões, depois de uma assistência de Raphinha.

Os leões podiam finalmente descansar. O segundo golo do Sporting foi o 'canto do cisne' para a equipa azeri que não mais colocou os donos da casa em sobressalto.

O Sporting arranca a sua participação na Liga Europa, com um triunfo frente ao Qarabag e lidera o grupo E juntamente com o Arsenal.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.