O Sporting volta a mostrar hoje a sua melhor face. Na Liga Europa, onde os leões caminham triunfalmente pelo grupo C, com duas vitórias em outros tantos jogos, a equipa de Paulo Sérgio não acusa a pressão que por vezes parece condicioná-la na Liga. 

E não podia ter começado da melhor maneira o jogo para o Sporting. Logo aos 6’, o jovem Diogo Salomão fez o 1-0, com um remate seco e rasteiro, após um cruzamento perfeito de João Pereira. À primeira oportunidade, o primeiro golo. 

O Sporting entrou dominador desde o primeiro minuto, demonstrando confiança e boa organização, sem deixar respirar o Gent. As fugas de Salomão e João Pereira pelos flancos e as movimentações constantes de Postiga e Liedson baralharam por completo a defensiva belga. Por isso, não foi surpresa o segundo golo leonino. Aos 13’, Liedson confirmou o regresso à sua melhor forma, depois de já ter sido decisivo na Taça de Portugal frente ao Estoril, e assinou o 2-0. Simples e eficaz.

Contudo, quando nada o fazia prever, a equipa de Paulo Sérgio consentiu o golo do Gent, praticamente na primeira iniciativa ofensiva. Aos 17’, um livre acaba por originar uma jogada confusa e Hildebrand teve uma intervenção infeliz, largando a bola para o desvio certeiro de Wils. O guardião ainda reclamou uma alegada falta, mas o árbitro nada assinalou.

O Sporting tremeu um pouco e perdeu alguma fluidez no seu jogo. Por outro lado, o Gent aparentava querer voltar à discussão da partida e contrariar o seu destino recente – não vence um jogo fora nas competições europeias há três anos.

No entanto, com Liedson feliz, Paulo Sérgio também tem motivos para ficar feliz e o avançado voltou a desequilibrar com o terceiro golo do Sporting. O número 31 finalizou uma excelente jogada colectiva. Tudo começou numa bela arrancada de Diogo Salomão, passou pelos pés de Maniche e por fim João Pereira cruzou para Liedson. Como de costume, o ‘Levezinho’ resolveu.

O ‘bis’ de Liedson praticamente desfez as aspirações dos belgas e os adeptos do Sporting ainda tiveram motivos para voltar a festejar. Aos 38’ foi a vez de Maniche se isolar perante Jorgacevic e fazer o 4-1, num ressalto feliz depois do primeiro remate.

Assim, em 45 minutos o Sporting quase arrumou as contas do jogo e também do apuramento para os 16-avos-de-final da Liga Europa, que fica agora praticamente assegurado, fruto de uma enorme eficácia, a eficácia que Paulo Sérgio tantas vezes lamentou por ser reduzida.  

As noites europeias são sinónimo de felicidade em Alvalade.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.