"A FIFA não validou a transferência de Pogba e apenas emitiu, como é normal nestes casos, um certificado internacional provisório", revela o clube francês em comunicado.

Segundo o Le Havre, da II divisão francesa, o procedimento da FIFA é normal e já foi aplicado noutros casos, em que acabou por ser dada razão aos clubes formadores.

O clube gaulês refere que a FIFA precisou que "a entrega do certificado internacional provisório não implica o fecho do dossier" sobre o assunto, acrescentando que está disposto a levar o caso à comissão de resolução de litígios.

Depois de o Chelesea ter sido proibido de contratar jogadores por ter usado métodos considerados ilegais para tentar assegurar os serviços do jovem francês Gael Kakuta, o Le Havre acusou o Manchester United de ter agido da mesma forma no caso de Paul Pogba.

O jogador, de 16 anos, chegou a Inglaterra no Verão, mas o Le Havre garante ter assinado em Novembro de 2006 um pré-contrato com o futebolista.

Na quinta-feira, o Manchester United anunciou que a FIFA tinha autorizado a Federação Inglesa a inscrever o jogador.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.