Em conferência de imprensa, Leonardo Jardim pediu aos jornalistas e adeptos para não criticarem os seus jogadores, chamando a si as responsabilidades pelos resultados.

"A vida de um treinador é estar na linha da frente. Não venho aqui para me desculpar, não tenho problemas em assumir as consequências. Prefiro que as críticas se dirijam a mim. Os jogadores estão a fazer o seu papel e a tentar mostrar as suas qualidades, por isso deixem-nos trabalhar", afirmou o treinador português, dois dias antes de voltar a medir forças com o Lille, agora para a Ligue 1, equipa com a qual se viu derrotado quarta-feira por 3-0 em jogo da Taça da Liga francesa.

"Estou há algum tempo no clube, o que importa é apoiar os jogadores. O treinador não é o mais importante. Temos de fazer um bom jogo e apoiar a equipa», acrescentou.

Questionado sobre o seu futuro, Leonardo Jardim disse não estar preocupado. "Estou neste clube há algum. O que importa agora é apoiar os jogadores. O treinador não é o mais importante. Temos de fazer um bom jogo e apoiar a equipa", voltou a sublinhar.

A terminar, o treinador do Mónaco lembrou que nunca foi pessoa de fazer muito ruído, nem com as vitórias, nem com as derrotas. "Temos vindo a crescer desta a 6ª jornada, mas não é a mim que cabe avaliar se os resultados têm sido bons ou não. Não entro em pânico. Mantenho-me sempre calmo. É assim a minha personalidade. Não cheguei aqui com uma garrafa de champagne nem depois do título de campeão, nem quando chegámos às meias-finais da Liga dos Campeões. Mas também não me deixo abalar com as derrotas", frisou.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.