O presidente do Lyon, Jean-Michel Aulas, confirmou esta quinta-feira que deu entrada com duas ações legais contra o fim antecipado da primeira liga francesa, decidido pela Liga de Futebol Profissional do país (LFP), que declarou o PSG campeão.

"O conselho de administração do Lyon tomou a decisão de interpor recursos [para o tribunal administrativo de Paris]", anunciou Jean-Michel Aulas, em declarações ao programa 'L’Équipe du Soir', do jornal 'L’Équipe'.

"O dinheiro não é a principal preocupação. Primeiro, pedimos uma avaliação a uma possível retoma da atividade. A decisão da ministra do Desporto (Roxana Maracineanu) é baseada na data de 3 de agosto, que não existe na UEFA. Podemos examinar em detalhe com o primeiro-ministro (Édouard Phillipe) e o ministro da Saúde (Olivier Véran) o protocolo sanitário válido para todos os países europeus e ver se há uma possibilidade de retomar. O segundo [recurso] é sobre os moldes de interrupção do campeonato e ao método de cálculo da classificação. São várias decisões de interesse público", acrescentou.

Com 10 jornadas por disputar, a Liga gaulesa foi dada por terminada na semana passada e o título de campeão atribuído ao Paris Saint-Germain, que na altura da suspensão liderava com 12 pontos (e menos um jogo) de vantagem sobre o Marselha (2.º), do treinador português André Villas-Boas.

O Lyon, do guarda-redes português Anthony Lopes, terminou no sétimo posto, com 40 pontos, e fora dos lugares que dão acesso às competições europeias da temporada de 2020/21.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.