Quando Neymar aceitou trocar o Barcelona pelo PSG e ser o jogador mais caro de sempre do futebol mundial, o craque brasileiro tratou de garantir outras regalias junto do clube parisiense. Além do dinheiro pago para o tirar da Catalunha - 222 milhões de euros - e do salário ´pornográfico` que aufere - 37 milhões de euros por ano - o brasileiro tem outros privilégios dentro do PSG que ameaçam fazer ´ruir` o balneário da equipa orientada por Unai Emery.

Diz o jornal ´Le Parisien` na sua edição desta quarta-feira, que o jogador está autorizado a utilizar a própria mala da marca que o patrocina, ao contrário dos colegas que têm de viajar com a mala do clube.

Mas os privilégios não se ficam por aqui. O ex-Barcelona tem direito a ter dois fisioterapeutas em todos os jogos do PSG, que estão autorizados a tratar, única e exclusivamente, de Neymar.

O terceiro privilégio do craque brasileiro que está a irritar os companheiros de equipa, de acordo com o ´Le Parisien`, diz respeito a intensidade nos treinos. Diz a publicação que os restantes jogadores do PSG não podem ter entradas duras sobre Neymar nos treinos. E há outra regalia: o jogador tem permissão para não colaborar nas tarefas defensivas nos jogos do PSG.

Todas estes privilégios foram negociados por Neymar aquando da sua transferência para o clube parisiense. Resta saber se o técnico Unai Emery está ao corrente das mesmas e, estando, se concorda com elas. Porque isto promete ´ruir` o balneário da equipa.

Balneário esse que já sofreu um golpe, exatamente por causa de Neymar. No jogo da sexta jornada da Liga Francesa frente ao Lyon, Neymar e Cavani entraram em disputa sobre quem iria marcar um uma grande penalidade. Daniel Alves esteve metido no lance, mas para dar a bola a Neymar. Acabou por ser Cavani a bater, mas Anthony Lopes defendeu o castigo máximo.

Depois disso os dois quase que entraram em vias de facto no balneário, de acordo com relatos do jornal francês ´L´Equipe`. Na altura o jornal escreveu que houve muita tensão no balneário após a partida com o Lyon e os dois jogadores só não se agrediram porque houve a intervenção de alguns colegas de equipa, como Thiago Silva e Marquinhos. Tudo se passou depois do dianteiro uruguaio ter confrontado o brasileiro sobre as situações que ocorreram dentro de campo.

No PSG o primeiro marcador de grandes penalidades é Cavani.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.