A Liga francesa está a estudar uma redução generalizada dos salários dos jogadores em 30%, como consequência da crise que abrange a Ligue 1 e Ligue 2, avança o jornal L'Équipe.

Raymond Domenech, treinador do Nantes, considera que os futebolistas não devem ser penalizados, dando o exemplo de Neymar.

“Podemos dizer que os salários no mundo do futebol são excessivos, só que grande parte dos salários dos jogadores vai para o Estado. Metade do salário de Neymar, por exemplo, é dividido entre os nossos hospitais, as nossas escolas e tudo o resto. Não podemos esquecer isso", referiu Domenech, em declarações reproduzidas pelo jornal As.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.