O Chicago Fire informou na passada sexta-feira que um dos seus jogadores está infectado com COVID-19, numa altura em que a Liga Norte-Americana de Futebol (MLS) está de regresso, com as equipas a jogarem nos seus estádios.

O clube informou que o jogador infectado está assintomático e não viajou com os seus companheiros para Columbus, Ohio, onde na quinta-feira o Chicago Fire perdeu por 3-0 para o Columbus Crew, no regresso da temporada regular da MLS.

"Todos os outros jogadores e membros do clube tiveram resultados negativos consecutivos e não apresentaram sintomas. Como resultado deste teste positivo confirmado, o Fire vai agora iniciar os testes diários de toda a equipa e dos funcionários do futebol", disse a franquia de Chicago em um comunicado.

A MLS suspendeu a sua temporada em março devido à pandemia do novo coronavírus com apenas duas partidas disputadas.

Em julho, a liga retomou as atividades com o torneio 'MLS is Back', disputado à porta fechada na Disney World, em Orlando, do qual duas equipas - FC Dallas e Nashville SC - não puderam participar devido ao contágio de COVID-19 de cerca de vinte jogadores.

Após a final da 'MLS is Back' em 11 de agosto, a liga retomou a temporada regular em jogos disputados nos estádios das equipas, a maioria sem espectadores.

Nas partidas de sexta-feira, o Sporting Kansas City derrotou o Minnesota United (2-1) e o Toronto FC bateu o Vancouver Whitecaps (1-0), enquanto os duelos entre FC Cincinnati-DC United e Houston Dynamo-FC Dallas terminaram empatados 0-0.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.