“Há muito potencial. Antes do nosso jogo de qualificação com a Rússia já tinha dito que tínhamos uma equipa muito forte, que iríamos passar com facilidade, e passámos. Agora, penso que este grupo é-nos favorável e tenho a certeza de que vamos passar”, disse à Agência Lusa Zahovic.

Antevendo a estreia da Eslovénia, hoje, diante da selecção argelina, no segundo jogo do Grupo C, depois do empate a um golo entre Inglaterra e Estados Unidos, sábado, o ex-jogador ainda tece elogios, mas assume que são equipas incomparáveis.

“A Argélia é uma boa equipa, mas não tem a qualidade da Eslovénia. Com mais ou menos dificuldade, vamos ganhar. Depois, nos outros dois jogos, se pontuarmos, passamos. Eu não tenho dúvidas que vai ser assim”, frisou.

Sem apontar objectivos concretos, Zahovic disse acreditar que “a Eslovénia pode chegar muito longe”.

“Aqueles que pensam que a Eslovénia é uma equipa sem ambição, que já fez o seu papel, estão muito, muito enganados. Os russos pensaram assim e passaram muito mal”, referiu, aludindo à eliminação da selecção da Rússia nos “play-offs”, aos pés dos eslovenos.

Admitindo algumas diferenças entre a forma como os eslovenos e os portugueses olham para as respectivas selecções, Zahovic assegurou que, qualquer que seja a prestação, “os jogadores da selecção são sempre os heróis na Eslovénia”.

Instado a eleger favoritos na competição, Zahovic responde de imediato: “O campeonato do Mundo vai ser disputado entre Brasil, Argentina e Espanha”.

Hoje, além da estreia da Eslovénia na competição, disputa-se também a primeira ronda do Grupo D, cujos jogos vão opor a Sérvia ao Gana, disputando-se depois o confronto entre a Alemanha e a Austrália.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.