Depois da partida de Portugal com os Estados Unidos, que terminou com um nulo insuficiente para manter a seleção nacional em prova, foram várias as jogadoras que falaram aos jornalistas e o sentimento era idêntico entre todas elas: mágoa pelo adeus ao Mundial, mas orgulho pela exibição realizada e algum lamento pela falta de sorte, sobretudo no lance da bola ao poste ao cair do pano.

Jéssica Silva: "Saímos tristes deste jogo, fizemos tudo para vencer. Penso que fomos a equipa mais competente. Éramos as justas vencedoras. É um empate que nos acaba por fazer falhar a passagem, era o nosso objetivo. Estamos orgulhosas pelo que fizemos, mas queríamos mais. Queremos cá voltar, claro que deixamos este Mundial com sentimento de mágoa. Sabíamos que tínhamos muito para dar. Faltou-nos um bocadinho de sorte. Estou mesmo muito triste, mas também orgulhosa, batemo-nos contra as bicampeãs mundiais e não se esqueçam de nós. Não se esqueçam de nos dar a mão".

Ana Borges: "Nestas ocasiões temos de conseguir finalizar, mas não foi por falta de oportunidades, de procurar outro resultado, jogámos olhos nos olhos com o líder do ranking. Foi um poste de distância. Mostrámos que podemos jogar olhos nos olhos com qualquer seleção. Infelizmente o poste assim não o quis. Tenho um orgulho enorme em fazer parte desta equipa e ser portuguesa. Merecíamos mais."

Kika Nazareth: "Acho que temos de sair daqui orgulhosas. Jogámos num estádio com 43 mil pessoas, perante o bicampeão do mundo e o jogo foi nosso. Em jogos destes não podemos desperdiçar oportunidades. Saímos com um sabor amargo. Falou-nos um bocadinho de sorte, o resto esteve lá. Faltou-nos a pontinha de sorte. Foi até ao último minuto, provámos que eramos capazes. Daqui a 4 anos vai haver outro Mundial. Temos um grande caminho pela frente e coisas bonitas, depois deste jogo, têm tudo para acontecer. Vamos fazer coisas bonitas já em setembro nos próximos jogos".

Tatiana Pinto: "Que este tipo de prestação seja assídua. Faltou concretizar, faltou um pouco de sorte. Colocámos os Estados Unidos a defender bastante. Tiraram as melhores jogadoras porque não estava a dar. Meterem uma linha de cinco atrás. Estou riste, mas orgulhosa".

Dolores Silva: "É difícil expressar em palavras o que o balneário está a sentir. Se havia alguém que não acreditava, não éramos nós. Estou orgulhosa da equipa, do que fizemos nestas semanas. Chegar a hoje, depender só de nós, e fazer o que fizemos com as bicampeãs do mundo… Todas as meninas que nos viram, que sonhavam cá estar… Entrámos em campo por elas, por todas as mulheres, para ser inspiração para Portugal. Fica um sabor agridoce, mas muito orgulho".

VEJA AS MELHORES IMAGENS DO ENCONTRO

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.