Jenni Hermoso foi ouvida, esta segunda-feira, depois do polémico beijo ao presidente da federação espanhola Luis Rubiales, que entretanto pediu a demissão na sequência do caso. A internacional espanhola sublinhou que o beijo não foi consentido.

"Não foi consensual. Não me senti respeitada como jogadora ou como pessoa.. Fiquei em choque. Em nenhum momento poderia esperar que fosse acontecer. Ele era uma pessoa confiável e ninguém esperava isto, por mais espontâneo que tenha sido", disse, antes de explicou porque não parou de festejar. "Fui corajosa e continuei a desfrutar com as minhas colegas de equipa. Não queria arrepender-me de não aproveitar aquele momento."

Sobre o que aconteceu mais tarde no balneário: "Ele tentou desviar um pouco o assunto e disse que tínhamos uma viagem paga para Ibiza quando quiséssemos. Ele agarrava-me pelo ombro porque eu estava ao lado dele. Ali comecei a sentir-me desconfortável e vi que algo mais sério estava a acontecer. Que o que tinha acontecido não era normal e não o foi em momento nenhum."

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.