"É óbvio que ninguém gosta de ser roubado, mas já passou. Não se pode fazer nada em relação a isso", afirmou Busquets.

O médio da selecção espanhola explicou ainda que o roubo aconteceu na "manhã do jogo com a Alemanha e não tivemos um minuto para distracção porque era um jogo muito importante".

Neste momento, Busquets diz que o título é muito mais importante do que a carteira desaparecida: "Troco a carteira que me roubaram pelo Mundial".

De acordo com a informação libertada ontem pela agência espanhola, Efe, Sergio Busquets foi roubado em 800 euros e Pedro em mil euros. Dinheiro que estava fora do cofre do quarto de hotel.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.