O defesa italiano Giorgio Chiellini considerou hoje excessiva a suspensão por quatro meses aplicada ao avançado Luis Suárez, que o mordeu durante o jogo Itália-Uruguai do Mundial de futebol.

“Sempre achei que deveria haver uma intervenção disciplinar, mas parece-me que a sanção é excessiva”, escreveu o defesa italiano na sua conta na rede social Twitter.

Depois de ter dado como provado que Luis Suárez mordeu o ombro de Chiellini no jogo frente à seleção italiana, do grupo D do Mundial, a FIFA suspendeu o uruguaio por nove jogos e baniu-o de todas as atividades relacionadas com o futebol durante quatro meses.

O avançado do Liverpool foi também obrigado, pelo organismo máximo do futebol, a abandonar o “quartel-general” do Uruguai no Mundial2014, em Sete Lagoas, Minas Gerais, no Brasil.

“O meu pensamento agora vai para o Luis e para a sua família, porque eles vão enfrentar um período muito difícil”, referiu Chiellini, que manifestou ainda o desejo de que Suárez fosse autorizado a ficar junto da equipa, que defrontará a Colômbia nos oitavos de final, o que não veio a suceder.

O defesa italiano garantiu não ter “sentimentos de vingança ou raiva” contra Suarez e acrescentou que a sua única raiva se prende com o jogo, que terminou com a vitória do Uruguai e ditou o afastamento da seleção transalpina do Mundial2014.

Entretanto, a federação uruguaia, pela voz do seu presidente, Wilmar Valdez, já anunciou que vai recorrer do castigo, que considerou “totalmente exagerado”, não tendo este recurso qualquer efeito suspensivo.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.