Portugal tornou-se a terceira seleção a garantir um lugar nos oitavos de final do Mundial de futebol de 2022, ao vencer o Uruguai por 2-0, em encontro da segunda jornada do Grupo H, disputado em Lusail.

Logo após a partida, Marcelo Rebelo de Sousa, que estava em Braga, mostrou-se obviamente muito satisfeito com a passagem aos oitavos de final da prova e espera que o Brasil não seja o adversário.

"Apesar de querer ver um Portugal-Brasil na final [do Mundial], espero que [o Brasil] não seja o nosso adversário", disse Marcelo Rebelo de Sousa, que fez ainda uma análise da partida.

“Eu acho que talvez o Bruno Fernandes mereça [a eleição como melhor em campo]. Meteu um golo, meteu uma bola no poste e foi muito constante do princípio ao fim do jogo. O Diogo Costa defendeu muitíssimo bem, mas Bruno Fernandes foi do princípio ao fim”, referiu.

Marcelo disse que “tinha a intuição” de que Portugal ia ganhar e sublinhou que acertou no resultado, no prognóstico que tinha feito hoje à tarde.

“A segunda foi muito boa, correu tudo certo, é o resultado justo”, referiu, frisando que há muito tempo que Portugal não terminava assim um jogo, sem sofrimento nos minutos finais.

Individualizando, e além da eleição de Bruno Fernandes como o melhor em campo, disse que Diogo Costa defendeu “muitíssimo bem”, que Ronaldo “fez um esforço brutal”, que João Cancelo esteve muito melhor e que o Pepe “deu muita segurança”.

“Não sou especialista nisto, mas jogaram todos muito bem”, acrescentou.

Segundo Marcelo, também o selecionador nacional, Fernando Santos, esteve bem ao refrescar a equipa e “meter três jovens com pernas”.

“Naquele momento, desorientou definitivamente o Uruguai”, rematou, para quem a vitória de hoje significou "uma grande alegria para Portugal".

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.