Para o presidente executivo do Comité de Organização do Mundial 2010, "esse foi o sucesso dos Estados Unidos em 1994, quando realizaram o mundial". Jordaan lembra que os EUA aplicaram grande parte do dinheiro das receitas em "academias de formação". Desde então, acrescenta, "vê-se o resultado positivo do futebol deles. A selecção dos EUA tem estado em todos os mundiais, as equipas jovens estão a sair-se muito bem, e até a selecção feminina, em 1999, ganhou a taça do Mundo, em Los Angeles".

Por isso mesmo, defende Danny Jordaan, "a África do Sul deveria seguir o mesmo exemplo".

"Se a África do Sul quiser ter uma equipa forte em 2014 tem de olhar com atenção para a equipa que vai participar nos Jogos Olímpicos de 2012. É essencial que se invista na juventude", sublinha Danny Jordaan.

Ex-jogador de futebol, Danny Jordaan realça o facto das equipas "como a Alemanha, com um elevado número de jogadores novos" terem feito um grande campeonato em oposição às equipas "com uma maioria de jogadores com média de idades a rondar os 30 anos que já estão todas em casa".

Para o presidente do comité de organização deste primeiro Mundial realizado em solo africano, o campeonato "deu um novo sentido de orgulho à sociedade sul-africana". Fazendo referência ao facto da África do Sul ser ainda uma democracia muito jovem, Danny Jordaan, acredita que o Mundial 2010 "criou condições para os sul-africanos negros e brancos se sentassem juntos nos comboios, nos autocarros a descobrir o seu próprio sentido de orgulho e esperanças para o futuro".

Para Danny Jordaan, não foram apenas os fãs estrangeiros a descobrir a África do Sul. "Os próprios sul-africanos descobriram-se uns aos outros. Este campeonato deu um enorme contributo para criar uma nova sociedade". Por isso mesmo, a presença de Nelson Mandela será, "um grande momento" mas, remata Danny Jordaan, "é uma surpresa para todos nós, devemos manter os dedos cruzados".

Depois de mais de décadas de Apartheid, o Mundial trouxe, de acordo com Danny Jordaan, uma nova construção social. "Todas as raças estiveram juntas nos estádios, nas Fanzones, locais onde as pessoas foram proibidas de ficar juntas durante muitos anos", afirma.

Para o final do Mundial, e em jeito de remate, Danny Jordaan ironiza sobre o dia seguinte à final. "Espero que os sul-africanos vão trabalhar na segunda-feira. É como se fosse a manhã a seguir a uma grande festa", afirma o presidente do comité de organização do Mundial 2010.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.