Depois de a FPF ter garantido que Ronaldo nunca ameaçou deixar a Seleção Nacional durante o Mundial2022, o craque português reagiu com uma publicação nas redes sociais.

"Um grupo demasiado unido para ser quebrado por forças externas. Uma nação demasiado corajosa para se deixar atemorizar perante qualquer adversário. Uma equipa no verdadeiro sentido da palavra, que vai lutar pelo sonho até ao fim! Acreditem connosco! Força, Portugal!", pode ler-se.

Tudo sobre o Mundial2022: jogos, notícias, reportagens, curiosidades, fotos e vídeos

O jornal Record avançou esta quinta-feira que Cristiano Ronaldo ameaçara deixar a seleção nacional depois de ter ficado no banco frente à Suíça. Em comunicado, a Federação Portuguesa de Futebol desmente.

“Uma notícia divulgada esta quinta-feira dá conta de que Cristiano Ronaldo ameaçou deixar a seleção durante uma conversa com Fernando Santos, selecionador nacional. A FPF esclarece que em momento algum o capitão da seleção nacional, Cristiano Ronaldo, ameaçou deixar a equipa nacional durante o estágio no Qatar”, refere o comunicado divulgado no sítio oficial do organismo na Internet.

Na mesma nota, a FPF destaca o “historial ímpar” que o avançado luso, de 37 anos, tem construído ao serviço da equipa das ‘quinas’ e em representação do país, salientando que o mesmo “tem de ser respeitado” e que “atesta o inquestionável grau de compromisso com a seleção”.

“Aliás, o grau de entrega do jogador mais vezes internacional por Portugal ficou novamente demonstrado - se necessário fosse - na vitória frente à Suíça, nos oitavos de final do Mundial2022. A seleção nacional - jogadores, treinadores e estrutura FPF - encontra-se, como desde o primeiro dia, totalmente empenhada e entusiasmada na construção daquela que o país deseja que seja a melhor participação de sempre de Portugal num Campeonato do Mundo”, conclui o comunicado da FPF.

De acordo com o jornal Record, o avançado terá tido uma discussão acesa quando soube que não iria ser titular frente à Suíça.

Já depois de se acalmar, acrescenta a publicação, o jogador de 37 anos acabou por recuar nas intenções e manter-se junto do restante plantel, tendo sido lançado aos 73 minutos da partida com os helvéticos, para o lugar de João Félix.

O SAPO está a acompanhar o Mundial mas não esquece as vidas perdidas no Qatar. Apoiamos a campanha da Amnistia Internacional e do MEO pelos direitos humanos. Junte-se também a esta causa. 

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.