Portugal continua no Qatar a preparar a sua estreia no Mundial 2022, marcada para quinta-feira, pelas 16h00 (de Lisboa) frente ao Gana, e o central Rúben Dias foi o escolhido para falar, esta terça-feira, aos jornalistas em conferência de imprensa.

Entre outros assuntos, o defesa do Manchester City falou sobre o que espera da prova, sobre a ambição da Seleção, sobre os também centrais António Silva e Pepe e, claro, sobre toda a polémica em torno da entrevista de Cristiano Ronaldo.

Importância de Ronaldo ter dado a cara na conferência de imprensa de segunda-feira: "Foi importante ele ter vindo aqui falar, tal como qualquer outro. Isso faz parte do processo. Foi a vez dele. Mas todo esse assunto em torno do Cristiano em nada tem beliscado a nossa tranquilidade e o nosso trabalho. Penso que não há muito mais a dizer. O assunto já foi suficientemente falado e para nós é um assunto que esteve encerrado desde início."

Momento de forma de Pepe depois de algum tempo de paragem: "Têm de perguntar isso ao Pepe, mas a mim ele parece-me que estar bem. Tenho sentido isso. Estou feliz por ele, porque foi uma paragem dura para ele. O facto de ele estar aqui connosco é importante para ele e para nós."

Jovem António Silva entre os centrais convocados: "Ainda não o conhecia e é a primeira vez que estou com ele, mas parece-me ser uma pessoa do mesmo nível que é como jogador, o que é o mais importante."

Objetivos para este Mundial: "Não sou cauteloso, mas sou fiel àquilo que penso e o único pensamento, neste momento, tem de ser no Gana. O que está na nossa cabeça neste momento é ganhar ao Gana. Se não o fizermos, tudo fica diferente. A nossa maneira de estar na Seleção é pensar num jogo de cada vez. Essa é a melhor maneira de fazer uma boa caminhada."

Jogo com o Gana: "Temos consciência que vamos defrontar uma seleção muito perigosa. É uma equipa muito forte fisicamente, muito técnica e com jogadores a jogar em contexto elevado. Um dos pontos principais são as transições fortes. Mas o nosso foco está em nós. É importante entrar a ganhar, mas também já vi seleções a ganharem a competição depois de terem empatado ou perdido na estreia. É o primeiro jogo e queremos ganhar, tal como qualquer outro jogo. É muito importante criar um espírito de resiliência para a competição longa que temos."

Tudo sobre o Mundial2022: jogos, notícias, reportagens, curiosidades, fotos e vídeos

O SAPO está a acompanhar o Mundial mas não esquece as vidas perdidas no Qatar. Apoiamos a campanha da Amnistia Internacional e do MEO pelos direitos humanos. Junte-se também a esta causa. 

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.