Andy Cole, antigo goleador do Manchester United, concedeu recentemente uma extensa entrevista às plataformas oficiais de uma casa de apostas britânica onde abordou a atualidade dos 'red devils'.

Um dos temas incidiu sobre a decisão do treinador Erik Ten Hag em dar a braçadeira de capitão de equipa a Bruno Fernandes. O antigo avançado inglês confessa que não é o maior admirador do internacional português, contudo, Cole não encontra alternativas dentro do plantel para liderar a equipa.

"Discute-se se Bruno Fernandes não é a escolha certa para ser capitão, mas, se olharmos para o balneário do Manchester United, hoje em dia, então, a quem é que dariam a braçadeira? Não há quatro ou cinco candidatos claros", começou por dizer Cole.

Para realçar este ponto, o ex-internacional inglês compara o plantel atual com aquele pelo qual passou nos anos 90 e início de 2000, sublinhando que hoje existem modos de liderança diferentes dos vividos nessa altura.

"Quando eu estava no clube, podiam dar a braçadeira a Jaap [Stam], Denis [Irwin], Peter [Schmeichel], Giggsy [Ryan Giggs] ou Scholesy [Paul Scholes]. Na altura, havia muitas opções, mas, agora, os jogadores são diferentes e lideram de maneira diferente", realçou Andy Cole.

Andy Cole não concorda com o estilo utilizado por Bruno Fernandes para capitanear o Manchester United, contudo, a ausência de potenciais líderes dentro da equipa, leva o antigo avançado a aceitar a situação atual.

"O Bruno lidera de maneira diferente, e percebo. Também percebo que as pessoas não queiram ver um capitão a esbracejar de frustração, o que, pessoalmente, acredito ser uma falta de respeito para com os companheiros de equipa, mas ele é que é o homem, neste momento", concluiu.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.