Era um projecto avançado pelos clubes mais poderosos da liga inglesa mas que chocou de frente com os restantes membros do campeonato.

O Chelsea, Man. City, Man. United, Tottenham, Arsenal e Liverpool queriam uma maior fatia da venda dos direitos televisivos internacionais da Premier League mas não chegaram a consenso com os restantes clubes.

Segundo avança a imprensa inglesa, os elementos do chamado "Big Six", ou seja, os seis clubes mais ricos da Premier League queria que 35 por cento das receitas fosse distribuído de acordo com a classificação final do campeonato.

No entanto, a proposta não chegou a ser apresentada numa reunião prevista para esta quarta-feira, visto que não existiu consenso para que a distribuição destes dividendos fosse alterada.

Apesar de terem convencido o West Ham, o Leicester City e o Everton a juntarem-se a esta causa, a verdade é que o acordo necessitava de 14 clubes para que fosse aprovado o projeto.

Assim sendo, a distribuição da venda dos direitos internacionais televisivos da Liga Inglesa continuará a ser distribuído de forma igual para os 20 clubes. Assim, cada equipa que integra o primeiro escalão receberá 44 milhões de euros por temporada.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.