O Burnley identificou os autores da tarja ‘White Lives Matter Burnley', exibida por uma avioneta durante o jogo da Liga inglesa de futebol, diante do Manchester City, informando hoje que serão banidos do clube.

A mensagem foi considerada de cariz racista, por aludir ao slogan ‘Black Lives Matter’ [As vidas negras importam], impulsionado e difundido a nível mundial após a morte do afro-americano George Floyd.

O diretor executivo do Burnley, Neil Hart, informou que os responsáveis pela tarja estão identificados, são adeptos do clube, que os pretende banir, impedindo que voltem a assistir a jogos da equipa.

“Quando vi a mensagem, a sobrevoar o Etihad Stadim, fiquei desiludido. Estava envergonhado”, revelou o diretor do clube, em referência à tarja ‘White Lives Matter Burnley' [As vidas negras importam Burnley] exibida durante o jogo com o campeão inglês.

George Floyd, um afro-americano de 46 anos, morreu em 25 de maio, em Minneapolis (Minnesota), depois de um polícia branco lhe ter pressionado o pescoço com um joelho durante cerca de oito minutos numa operação de detenção, apesar de Floyd dizer que não conseguia respirar.

Desde a divulgação das imagens nas redes sociais, sucederam-se protestos contra a violência policial e o racismo em dezenas de cidades norte-americanas, algumas das quais foram palco de atos de pilhagem, num cenário que se estendeu também a protestos e com manifestações em várias cidades mundiais.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.