O clube de futebol londrino Chelsea confirmou hoje a formalização da oferta de compra da icónica central termoelétrica de Battersea para a transformar num estádio de 60 mil lugares.

Os “blues”, pelos quais alinham os portugueses Raúl Meireles, Bosingwa, Paulo Ferreira e Hilário, querem adquirir o local com 15,8 hectares e famoso por figurar na capa do álbum “Animals” (1977) da histórica banda Pink Floyd.

A desativada Battersea Power Station, o maior edifício de tijolo da Europa e que parou de produzir eletricidade a partir de carvão em 1983, encontra-se na lista de imóveis protegidos em Inglaterra.

«As quatro emblemáticas chaminés e torres de arrefecimento e o icónico ‘hall’ da turbina oeste de Grau II, assim como a sala de controlos seriam restaurados e mantidos no local originando um cenário arquitetónico único a um estádio de classe mundial com capacidade para 60 mil pessoas», lê-se em nota no sítio oficial do Chelsea na Internet.

O projeto, para substituir o atual recinto de Stamford Bridge, com capacidade para 42 mil espetadores, incluiria um centro comercial, espaços de escritórios e habitação, bem como promover uma melhor rede de transportes para aquela zona, a sul do Rio Tamisa, em Wandsworth.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.