De acordo com informação avançada pelo jornal, um grupo de analistas da "City", o centro das operações financeiras em Londres, aliado a um consórcio, pretende o controlo do clube e terá o apoio do técnico escocês.

Várias fontes citadas pelo jornal dizem ainda que Ferguson estará disponível ainda para investir parte do seu próprio capital se a compra do grupo, conhecido como "Red Knights" (cavaleiros vermelhos), tiver êxito.
"

Alex Ferguson não só apoia a oferta, como está disposto a suportá-la também", referiu uma fonte, acrescentando que este seria um terrível "golpe" para a família Glazer, actual proprietária do clube.

Face a estas notícias, Ferguson reagiu com fúria, referindo que "não existe nada de verdade".

À frente da alegada oferta estará Jim O´Neill, director do banco norte-americano Golden Sachs e antigo membro da direcção do

United, antes da aquisição do clube por parte da familia Glazer.

O economista, amigo pessoal de Ferguson, exaltou os ânimos junto dos actuais proprietários, ao criticar publicamente a dívida do clube, que se estima nas 716 milhões de libras (cerca de 796 milhões de euros).

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.