O Arsenal supendu por tempo indefinido o regresso aos treinos, numa altura em que a crise do novo coronavírus continua a assolar o Reino Unido e o mundo. De acordo com um comunicado emitodo pelos 'Gunners', seria "irresponsável" regressar aos trabalhos esta terça-feira, como inicialmente planeado.

Cerca de 100 funcionários do club, incluindo o plantel principal - do qual faz parte o internacional porutguês Cédric Soares - e respetiva equipas técnica, irão completar o período de 14 dias de auto-isolamento voluntário na noite de segunda-feira, depois do teste positivo do treinador Mikel Arteta ao Covid-19. Terça-feira seria o dia marcado para o regresso aos treinos, tendo os jogadores trabalhado de acordo com planos de treino individuais no referido período, mas é com esses planos que vão continuar, sendo a situação revista diariamente.

"Como resultado da situação atual, estamos certos de que seria inapropriado e irresponsável pedir aos jogadores para voltarem nesta altura. Assim, os nossos atletas vão todos permanecer nas respetivas casas. Fiquem em casa e salvem vidas", pode ler-se num comunicado emitido pelos londrinos.

A decisão de não retomar os treinos foi tomada em conjunto por um agora recuperado Arteta, pelo diretor desportivo Vinai Venkatesham, pelo responsável pelo futebol do clube, Raul Sanllehi e pelo diretor técnico, depois de ouvirem o parecer do médico do clube, EduGary O’Driscoll.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.