Continua o julgamento de Ryan Giggs, antiga estrela do Manchester United, acusado de violência e coação pela ex-companheira Kate Greville.

Depois de ouvidas as acusações por parte de Kate, que descreviam as agressões alegadamente levadas a cabo pelo galês, a defesa de Ryan Giggs vem agora contrapor o testemunho da ex-companheira do jogador.

Os advogados do antigo futebolista afirmam que as marcas e hematomas no corpo de Kate são consequência de relações sexuais 'à bruta' que o casal praticava.

"Foi uma contusão causada por 'sexo à bruta', do qual vocês desfrutaram muito... A verdade é que de vez em quando acontecem-lhe contusões por causa de relações sexuais", disse Chris Daw, advogado de Ryan Giggs. O mesmo acrescentou que Kate teria pedido ao companheiro para ser "mais assertivo na cama".

A defesa procurou suportar esta teoria provando que Giggs teria comprado brinquedos sexuais a pedido de Kate, e que o galês teria enviado uma mensagem onde dizia "tenho medo de magoar-te".

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.