Apesar da derrota frente ao Manchester City no último fim de semana (3-0) e dos mais recentes resultados do Tottenham não serem os melhores, o lugar de José Mourinho no comando dos londrinos não deverá estar em risco.

De acordo com o portal 'The Athletic', não só o presidente do clube, Daniel Levy, não pensa em despedir o técnico como, mesmo se pensasse, os valores envolvidos tratariam de esfriar as intenções.

Isto porque o portal adianta que não existe no contrato assinado entre clube e treinador, válido até novembro de 2023, qualquer cláusula de rescisão, pelo que o clube teria de pagar os salários até ao fim de contrato para despedir o técnico.

Tendo em conta que Mourinho recebe perto de 17 milhões de euros por época, e que até 2023 ainda faltam duas épocas e meia, despedir o português, agora, custaria mais de 40 milhões de euros aos Spurs.

Mas o lugar de Mourinho parece estar seguro de qualquer forma, até porque o técnico ainda tem nas mãos a possibilidade de acabar com a seca de títulos dos londrinos, que dura desde 2008: o Tottenham joga a final da Taça da Liga Inglesa, frente ao Manchester City, no próximo dia 25 de abril.

Além disso, o Tottenham ainda está em prova na Liga Europa, mais uma prova que pode servir para Mourinho arrecadar mais prata para o palmarés do clube e pessoal.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.