O Manchester United somou os primeiros pontos na Premier League, ao vencer o Liverpool em Old Trafford por 2-1, no encerramento da 3.ª ronda da prova. Esta foi a melhor resposta dos comandados de Ten Hag, depois das derrotas com o Brighton em casa por 2-0 e goleada sofrida diante do Brentford por 4-0. O United é 14.º, o Liverpool é 16.º com dois.

Veja as melhores imagens do jogo!

Protesto contra os donos, apresentação de Casemiro e entrada de Leão

Pedia-se uma atitude diferente dos Red Devils, depois da humilhante goleada sofrida diante do Brentford na ronda anterior. O adversário não era o ideal mas este Liverpool está longe da melhor forma. As várias lesões no plantel, entre eles Diogo Jota e o castigo de Darwin Núñez (três jogos após agressão) deixam Jurgen Klopp sem muitas soluções na frente, depois de ver partir Origi, Minamino e Sadio Mané.

Antes do apito inicial, os adeptos do Manchester United protestaram nos arredores de Old Trafford contra os Glazzers, a família norte-americana que detém o clube, que enfrenta um período conturbado. "Glazer fora", "Amo o United, odeio os Glazers" e "Unidos contra os Glazers" foram algumas das faixas exibidas pelos adeptos.

Os adeptos têm responsabilizado os Glazer, que detêm o clube desde 2005, pelo declínio desportivo do emblema, agora treinado pelo neerlandês Erik ten Hag, que vinha de duas derrotas em outras tantas jornadas, o pior arranque desde 1992/93.

Antes do apito inicial, Casemiro foi apresentado como novo reforço do Manchester United.

Mas a equipa mostrou pergaminhos, com uma entrada fulgurante e sufocante, nos primeiros minutos. Com Cristiano Ronaldo no banco e Diogo Dalot e Bruno Fernandes a titular, a equipa de Erik Ten Hag entrou bem, com Bruno Fernandes a comandar as operações a meio-campo, Varane a impor-se na defesa e Rashford, Sancho e Elanga a darem 'água pela barba' aos defesas dos Reds.

Aos quatro minutos, Bruno Fernandes descobriu Rashford com um grande passe, correu para a área mas o seu remate acabou interceptado. Aos 10, novamente Bruno Fernandes em ação, a isolar Elanga perante Alisson Becker, mas o remate do sueco bateu no poste.

Depois das ameaças, chegou mesmo o golo. Elanga desceu pela direita, deixou em Jadon Sancho que virou a defensiva do Liverpool ao contrário, com uma finta de corpo fantástica, antes de rematar para o fundo das redes, aos 16 minutos.

Só dava United em Old Trafford e Alisson a brilhar na baliza dos vice-campeões ingleses. Aos 25 minutos, um fantástico livre de Erikson levava selo de golo mas o guardião brasileiro voou para uma defesa fantástica.

Antes do apito para o intervalo, o Liverpool podai ter empatado, no que seria um autogolo caricato de Bruno Fernandes. Depois de Lisandro Martinez ter feito um grande corte na área, a bola foi para canto. Na sequência da jogada, Bruno Fernandes tentou afastar a bola mas deu mal e atirou para a própria baliza. Valeu Lisandro Martinez, atento, a atirar, evitando o empate.

Liverpool cresce mas quem marcar é o United

O Liverpool regressou melhor para a segunda parte, a tentar empatar nos primeiros minutos do segundo tempo. Aos 50, Salah aproveitou um canto de Trent Alexander-Arnold mas o seu remate saiu ao lado.

Com Martial no lugar de Elanga ao intervalo, a equipa de Ten Hag vai chegar ao 2-0 aos 56 minutos por Rashford. Mau corte do Liverpool, Martial ganhou a bola e lançou o inglês na velocidade, no limite do fora de jogo. Rashford não tremeu e bateu Alisson pela segunda vez.

A vantagem era do Manchester United, assim como os principais lances de perigo. Três minutos depois de ter feito o 2-0, Rashford teve nos pés o terceiro mas o seu remate foi travado de forma magistral por Alisson. Um gigante na baliza, o guardião brasileiro.

Só aos 67 minutos o Liverpool incomodou verdadeiramente De Gea. Na sequência de uma bola parada, Fabinho saltou mais alto e cabeceou mas o guardião espanhol respondeu com uma boa defesa.

Com o perigo a rondar as duas balizas, Rashford voltou a ter nos pés o 3-0 mas desperdiçou, tal como Firmino que esteve perto de empatar aos 80 mas De Gea assim não quis.

Salah faz história mas já era tarde

O crescimento do Liverpool traduziu-se em golo aos 81 minutos. O jovem português Fábio Carvalho, lançado no segundo tempo, viu De Gea negar-lhe o golo com uma grande defesa mas Salah estava no sítio certo para reduzir para 1-2. O egípcio é o primeiro jogador do Liverpool a marcar dez golos ao Manchester United.

Ronaldo entrou depois aos 86, altura em que Dalot foi substituído por Wan-Bissaka, mas o marcador não se alterou até final num clássico entre os dois clubes mais titulados de Inglaterra, ambos a viverem um mau arranque de temporada.

Os ‘red devils’ venceram pela primeira vez, após duas derrotas, e saíram da zona de descida, subindo ao 14.º posto. Já os ‘reds’, vice-campeões em 2021/22, continuam sem vencer ao cabo de três rondas da Premier League.

No topo da tabela está o Arsenal, única equipa que venceu todos os jogos, com nove pontos, mais dois do que o campeão Manchester City, no segundo posto a par de Tottenham, Leeds e Brighton.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.