Mourinho está de regresso a Old Trafford, onze meses e 17 dias depois de ter sido despedido do Manchester United, após uma derrota por 3-1 em Anfield com o Liverpool. A verdade é que a equipa não melhorou com Ole Gunnar Solskjaer, técnico que está a fazer pior que o português nos 'red devils'. Mourinho tinha uma vantagem: deu títulos ao clube, os últimos ganhos pelos vermelhos de Manchester.

Nomeado treinador do Tottenham há duas semanas, o técnico português quererá vencer a sua antiga equipa, dando sequência à senda vitória nos 'spurs' (três jogos, três triunfos).

"Voltarei como o treinador da equipa que tentará derrotar o Manchester United. Entendo que eles querem exatamente o oposto, mas durante o jogo espero que se esqueçam de mim. Deixei o clube, tomei o meu tempo para analisar tudo o que aconteceu e tomei um tempo também para me preparar para um novo desafio", disse Mourinho, na antevisão deste jogo da 15.ª jornada da Liga inglesa.

Mas desengane-se quem pensa que Mourinho está zangado com o seu anterior clube.

"Honestamente, para mim, o Manchester United está no meu livro de experiências, na minha história. Um pouco como o senhor Mandela dizia, 'Tu nunca perdes. Tu vences ou aprendes'. No United, venci e aprendi e o tempo que passei depois de sair foi bom", disse, admitindo que aquele foi um palco onde foi "feliz".

Solskjaer: José Mourinho "será bem recebido"
Solskjaer: José Mourinho "será bem recebido"
Ver artigo

Para os adeptos do Manchester United, este regresso deverá ser encarado com um misto de sensações. É que da última vez que festejaram alguma coisa, era o português quem estava ao 'leme' da equipa. Mourinho entrou no United para a época 2016/2017 e, em Old Trafford, venceu a Supertaça inglesa, a Taça da Liga e a Liga Europa. Além dos títulos, conseguiu a melhor classificação para o Manchester United na Premier League, desde a saída de Alex Ferguson em 2013: um segundo lugar na Premier League 2017/2018.

Se é verdade que na altura da sua saída, a equipa não atravessava um bom momento, os adeptos do United não esqueçam a sua passagem pelo clube e a receção deverá ser positiva. Recentemente, no papel de comentador da estação de televisão Sky Sports, esteve a comentar o Manchester United-Liverpool (1-1) e foi muito bem recebido.

Mourinho não encarou bem o despedimento. A sua relação com Ed Woodward, vice-presidente do clube, não era o melhor e, recentemente, em declarações à Sky Sports, fez questão de deixar uma farpa ao dirigente mas também Solskjaer, o homem que ficou com o seu lugar.

"No futuro, vou tentar conseguir um emprego como aquele que Solskjaer [treinador dos red devils] tem, que é falar o tempo todo no futuro, ficando assim protegido no presente", disse o técnico.

E tinha razão: desde o seu despedimento, a 18 de dezembro de 2018, o Manchester United piorou, tendo terminado a época no 6.º lugar. Neste momento, é 9.º da Premier League, já a uns impensáveis 22 pontos da liderança, quando só estão jogados 14 rondas.

A crise continua instalada em Old Trafford, com muita contestação ao técnico Ole Gunnar Solskjaer, treinador que apenas venceu oito dos 21 jogos oficiais esta temporada. Em Inglaterra, a imprensa diz que a sua saída é uma questão de tempo.

Outro aliciante do jogo tem a ver com um pormenor estatístico: se Mourinho vencer, tornar-se-á no terceiro técnico a vencer em casa do Manchester United por dois clubes diferentes na Premier League. Martin O'Neill e Rafa Benítez já o tinham feito.

O reencontro de Mourinho com os 'red devils' está agendado para às 19h30 desta quarta-feira, jogo da 15.ª jornada da Premier League inglesa, onde o Tottenham é 5.º, com 20 pontos, e o United 9.º, com 18.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.