O futebolista internacional francês Benjamin Mendy declarou-se hoje, em tribunal, inocente das sete acusações de violação, uma de tentativa de violação, e uma de abuso sexual pelas quais está a ser investigado pela justiça britânica.

No tribunal de Chester, no noroeste de Inglaterra, Mendy repetiu várias vezes a palavra “inocente”, negando qualquer culpa nos nove crimes de que está acusado por seis mulheres, e que terão sido cometidos entre outubro de 2018 e agosto de 2021, na sua casa em Prestbury.

Depois de vários meses em prisão preventiva, Mendy, campeão mundial em 2018, foi colocado sob supervisão judicial em meados de janeiro passado, e deverá começar a ser julgado em 25 de julho.

Mendy, que começou no Le Havre, passou pelo Marselha e depois esteve uma época no Mónaco, tornou-se, em 2017, o defesa mais caro da história, quando o Manchester City pagou 60 milhões de euros.

Em agosto passado, o Manchester City, clube no qual alinham os portugueses Rúben Dias, João Cancelo e Bernardo Silva, suspendeu o internacional francês, de 27 anos, sem dar qualquer explicação.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.