Depois de, inicialmente, se ter esquivado à questão para, nas suas palavras, "não arranjar problemas", José Mourinho acabou mesmo por falar sobre o castigo de quatro jogos de suspensão aplicado a Eric Dier, que subiu às bancadas para confrontar um adepto que insultou o seu irmão após a eliminação na Taça de Inglaterra. E o treinador português não poupou críticas à Federação Inglesa de Futebol (FA).

Mourinho afirmou que o organismo tinha a obrigação de defender os jogadores neste género de situações, sublinhando que a suspensão aplicada a Dier mostra que quem lidera o futebol em Inglaterra não são "apaixonados" pela modalidade.

"Estar apaixonado pelo futebol é estar apaixonado pelas coisas boas e pelas coisas más. Os jogadores são humanos. Nós, treinadores, temos sentimentos e não gostamos de perder. É um trabalho difícil, mas nós adoramos. Mas o que sinto é que, na maior parte dos casos, o futebol não é protegido pelas pessoas que são poderosas e que não pertencem a este mundo. Esse é o meu sentimento", lamentou o treinador dos 'spurs', citado pelo 'The Sun'.

Mourinho prosseguiu, depois, com as críticas. "São pessoas poderosas, mas que não pertencem a esta tribo. Não têm sentimentos e não têm o 'know-how' necessário para entender verdadeiramente o que é o futebol. E, naturalmente, é muito difícil liderar algo quando não fazes ideia do mundo que estás a liderar", rematou.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.