André Villas-Boas concedeu a sua primeira entrevista ao canal de televisão do Chelsea e assume que a saída do FC Porto não terá sido fácil para os adeptos portistas, pois garante que também não foi para ele próprio.

«Penso que é um desafio enorme em termos individuais, mas que achei que devia aceitar. Passei um ano magnífico no FC Porto e a separação e algo que não é fácil para mim, porque é o meu clube, que defendi muito. O Porto é a minha cidade e não há qualquer fuga dela. Os adeptos do FC Porto vão sempre sentir que não há nada que possa dizer que apague o sentimento de traição», afirmou o novo treinador da equipa londrina. 

Questionado sobre o facto de ter apenas 33 anos e encontrar jogadores com a mesma idade, como Lampard ou Drogba, Villas-Boas relativizou essa situação: «Temos uma boa relação com os jogadores. No futebol temos de ter experiência e Mourinho deu-me acesso a essa experiência na maior liga do mundo. Temos uma mente aberta. Não somos apenas treinadores, entendemos a pessoa como um todo», frisou.

O ex-treinador do FC Porto assegurou ainda que não vai proceder a uma revolução: «Quero manter as coisas calmas. É algo normal olharmos para o mercado mas também respeitar os jogadores que temos. Não haverá mudanças radicais, temos de respeitar o passado vencedor e queremos continuar a ganhar», concluiu.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.