Afundado em problemas financeiros, o clube de Ricardo Rocha e do francês Yebda, emprestado pelo Benfica, já não tem hipóteses de escapar à descida, uma vez que, com cinco jogos por disputar, é impossível anular a diferença de 17 pontos para o West Ham (16.º) e para o Wigan (17.º).

Com uma dívida de 90 milhões de euros, salários em atraso, o Portsmouth foi o primeiro clube inglês a ser colocado sob administração financeira, razão pela qual lhe foram retirados nove pontos. Após sete anos na Premier League, regressa ao segundo escalão.

Enquanto o Portsmouth, que no domingo disputa uma das meias-finais da Taça de Inglaterra, com o Tottenham, já não escapa a um dos três últimos lugares, o West Ham, com Manuel da Costa durante 90 minutos, deu um passo importante rumo à manutenção.

Com o golo de Ilan, aos 50 minutos, os "hammers" afastaram-se da zona de despromoção, ao contrário do Hull City, que foi goleado (4-1) pelo Burnley (19.º) e segue no antepenúltimo posto (18.º), quatro pontos abaixo da "linha de água", embora com menos um jogo.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.