O presidente do Cardiff, Mehmet Dalman, disse hoje, em declarações à BBC, que “é claro” que irá pagar os custos da transferência do futebolista Emiliano Sala, falecido num acidente de avião, “se estiver contratualmente obrigado a fazê-lo”.

“Claro que pagaremos, se estivermos, por contrato, obrigados a fazê-lo. Somos um clube honrado. Mas se não e houver alguma anomalia, então terão de compreender que eu, enquanto presidente do clube, defenda os seus interesses e mantenha a nossa posição”, explicou Dalman.

Sala, de 28 anos, transferiu-se do Nantes, a troco de 17 milhões de euros, para o Cardiff, mas o avião em que viajava daquela cidade francesa para a cidade galesa, pilotado por David Ibobotson, desapareceu no passado dia 21 de janeiro quando sobrevoava o Canal da Mancha.

O corpo do avançado argentino foi recuperado e identificado a semana passada no interior do avião sinistrado.

Daman esclareceu que o Cardiff está ainda “numa fase de recolha de informação” e que, quando se chegar a um novo nível e haja informações suficientes, reunirá com o Nantes para “dar o passo seguinte”.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.