Mark Clattenburg retirou-se da arbitragem da Premier League no final da época passada. O árbitro era internacional e uma presença assídua na Liga dos Campeões, mas, no final da temporada 2016/2017 decidiu colocar um ponto final na arbitragem. José Mourinho teve um papel decisivo nesta tomada de posição.

"Apitei o jogo do Manchester United em Stoke, em que o Rooney quebrou o recorde de golos do Sir Bobby Charlton [em janeiro de 2017] e, no final, o Mourinho invadiu o meu balneário, insatisfeito com uma suposta mão na bola na grande área do Stoke que eu não tinha visto", começou por contar, em entrevista à ´NBC`

"Saí do estádio do Stoke, que sempre foi o mais frio, desconfortável, estava sempre encharcado, e apitar um jogo do Manchester United nunca foi fácil. Conduzi durante 300 quilómetros até casa e sentia que tinha feito um bom jogo e o Mourinho criticou-me quando eu sabia perfeitamente que aquela bola tinha batido no peito. Comecei a divagar e a colocar tudo em dúvida e, depois de muita reflexão, senti que já não queria fazer parte da arbitragem", confidenciou.

Depois de deixar a Premier League, o juiz de 42 anos continuou na arbitragem, mas noutro país.

"Quando surgiu a oportunidade de ir trabalhar para a Arábia Saudita, nem pensei duas vezes", completou.

Clattenburg já tinha confidenciado ao mesmo órgão que, no dia 2 de maio de 2016, no Chelsea - Tottenham, optou por não expulsar qualquer jogador dos ´spurs`, num jogo onde mostrou nove amarelos aos atletas do Tottenham. Os ´spurs` lutavam pelo título com o Leicester.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.