O Tottenham vai recorrer da suspensão de três jogos aplicada ao futebolista sul-coreano Son Heung-min, expulso no domingo após um lance com Antonio Rüdiger, defesa do Chelsea, confirmou esta segunda-feira o treinador português José Mourinho.

“Em países como o meu, por exemplo, com a nossa cultura, diriam que Rüdiger é um jogador inteligente. Mas neste país - e essa é uma das razões pelas quais eu me apaixonei por ele em 2004 - não dizemos que ele é esperto. Usamos outras palavras, que prefiro não pronunciar”, disse Mourinho, treinador do Tottenham.

Na sequência de uma disputa no duelo londrino, o avançado sul-coreano caiu e levantou os pés atingindo o abdómen do alemão. O árbitro Anthony Taylor nada assinalou, mas, após consultar o videoárbitro (VAR), expulsou Son.

“Rüdiger deve estar a fazer exames no hospital para ver se partiu as costelas, porque foi muito violento”, ironizou Mourinho, na conferência de imprensa após o encontro, que o Chelsea venceu por 2-0, no terreno adversário.

No seguimento da expulsão, Rüdiger foi alvo de insultos racistas por parte de adeptos do Tottenham, que foram testemunhados pela equipa de arbitragem.

O Tottenham já conseguiu retirar um cartão vermelho a Son no início de novembro, após uma partida contra o Everton, na qual o avançado foi expulso depois de uma entrada que lesionou com gravidade o médio português André Gomes.

Uma comissão independente entendeu que não houve ligação direta entre o gesto de Son e a fratura no tornozelo direito do internacional português.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.