O vice-presidente do Manchester United, Joel Glazer, escreveu uma carta aberta aos adeptos do clube onde pede desculpa pela intenção de fundar e integrar a Superliga Europeia, depois da forte contestação de que o projeto foi alvo.

"Nos últimos dias, todos testemunhámos a grande paixão que era o futebol e a profunda lealdade dos nossos adeptos a este grande clube. Deixaram bem claro a oposição à Superliga Europeia e escutámos. Equivocámo-nos e queremos demonstrar que podemos resolver as coisas. Embora as feridas estejam em carne viva e eu entenda que levará tempo para que as cicatrizes se curem, estou pessoalmente comprometido em reconstruir a confiança com nossos adeptos e aprender com a mensagem que vocês transmitiram com tanta convicção", começa por se ler na referida carta.

Apesar de salientar que algo tem de ser feito para tornar o futebol mais sustentável, Glazer reconhece então ter-se tratado de um erro avançar com a Superliga. "Continuamos a acreditar que o futebol europeu precisa de se tornar mais sustentável em toda a pirâmide a longo prazo. No entanto, aceitamos plenamente que a Superliga não foi o caminho certo a seguir", concede.

Na carta, os 'red deils' reconhecem também que não olharam às raízes do futebol quando avançaram com a ideia da Superliga. "Na tentativa de criar uma base mais estável para o jogo, não mostramos respeito suficiente pelas tradições profundamente enraizadas e lamentamos por isso", refere ainda Joel Glazer. "Este é o maior clube de futebol do mundo e pedimos desculpas sem reservas pela inquietação causada nos últimos dias. É importante corrigirmos isso. O Manchester United tem uma rica herança e reconhecemos nossa responsabilidade de viver de acordo com suas grandes tradições e valores", garantem na missiva.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.