Trabalhou três meses com José Peseiro em 2004/05, na época em que o Sporting podia ter vencido tudo, mas acabou por 'morrer na praia'. Considera que o técnico leonino é uma escolha consensual no Sporting e garante que as permanências de Bruno Fernandes, Battaglia e Bas Dost são mais valias. Para o SAPO Desporto, Tonel antecipou a época oficial em Portugal que está quase aí a 'rebentar'.

Saiba tudo sobre o início da Primeira Liga

Benfica

Quem prepara a época a todo o gás é o Benfica. O encarnados têm sido dos mais ativos no mercado de transferências em Portugal. O antigo defesa considera que as 'águias' estão a reforçar-se com jogadores de qualidade

"É um pouco cedo para perspetivar o que vai ser a época dos clubes na próxima época. O Benfica tem-se reforçado com jogadores reconhecidos e caros e está a apostar forte numa equipa que se pretende que seja campeã. Estou convicto que eles vão ter jogadores de qualidade para ganhar o título. Ainda é muito cedo, mas penso que com os reforços que está a contratar, está a apostar forte", assegura.

O argentino Facundo Ferreyra foi o jogador que ficou mais na retina do antigo internacional português. Ainda assim, apesar de existiram mais alternativas para Rui Vitória, alerta que será importante assegurar a permanência de jogadores fulcrais, como é o caso de Jonas.

"Da maior parte dos jogadores que o Benfica contratou, penso que o Ferreyra já demonstrou e está a demonstrar. Pode ser uma boa contratação e uma mais-valia. Será importante não deixar sair jogadores que são mais-valias, nesse caso, o Jonas também. Mais importante que contratar bons jogadores é manter os que tem. O Jonas é o melhor caso que se pode falar, seria importantíssimo para o clube segurá-lo", acrescentou.

Circunstancial foi também, na sua óptica, a perda do ceptro de campeão nacional para o FC Porto.

"Simplesmente as coisas, às vezes, não correm como se esperam . Há fatores no futebol que não se controlam, como há bolas que batem no poste e saem e bolas que batem no poste e entram. Às vezes são pormenores que fazem a diferença e isso não se pode controlar. Que o Benfica está no bom caminho para ser um forte candidato ao título, acho que sim. Mas ainda é cedo para perspetivar ".

Mudando a página e falando do Sporting que foi a sua 'casa' durante cinco temporadas, entre 2005 e 2010, o ex-defesa elogiou o trabalho desta direção, que recuperou alguns dos jogadores mais importantes depois dos incidentes em Alchochete.

"Tudo o que seja atenuar as saídas de jogadores que foram muitos importantes no ano passado [...] é fantástico. É melhor do que ir buscar um nome sonante, porque são jogadores que já estão adaptados. Conhecem a casa. Conhecem a estrutura. São jogadores que já provaram. E isso é muito importante. Tomara que consigam ir buscar mais um ou outro. Ainda é cedo, mas esta direção está a tentar reduzir a turbulência e minimizar os danos que foram causados na Academia".

Numa análise breve aos reforços, Tonel considera que as contratações de Nani, Marcelo serão mais valias. Quando a permanências, a manutenção de Battaglia seria uma mais valia.

"O Nani estava numa fase importante da que está agora. Agora já provou. É um jogador mais experiente, mais maduro que pode dar mais ao Sporting do que ao que deu no passado. E penso que virá motivado e será importante. Regressa ao Sporting a uma casa que o fez crescer e lançou para o mundo do futebol. O Nani está contente. E isso é importante para ter um bom rendimento".

Marcelo

"Fez boas épocas no Rio Ave. É um central sólido, seguro. Mas se se mantiver a dupla Mathieu-Coates, acho que quem chegue possa mudar essa dupla. Depois podem haver lesões e castigos, nunca se sabe".

Saída de William e permanência de Battaglia

"O Battaglia é importante para colmatar a saída do William"

O antigo internacional acredita que os leões vai ter uma equipa competitiva, reconhecendo, porém, que os verde e brancos vão partir um pouco atrás de Benfica e FC Porto.

"Aconteça o que acontecer, acho que o Sporting vai partir sempre um bocadinho atrás dos outros. Até porque há eleições a 8 de setembro. E aconteça o que acontecer isso vai mexer com o clube. A questão é saber se vai partir muito atrás ou um bocadinho atrás".

Tonel é um dos jogadores que trabalhou com Peseiro em 04/05, temporada que acabou por ser desilusão para os adeptos sportinguistas. Ainda assim, reconhece que "Peseiro é um nome consensual e bem aceite no universo" leonino.

"Trabalhei cerca de três meses com o José Peseiro. Acho que é um boa escolha. Conhece muito bem o clube, as pessoas. É uma pessoa bastante identificada com o clube. Não saiu da melhor maneira (em 20004/05). Esteve na final da Liga Europa e disputou o título até à última jornada. Esteve lá. A equipa jogava bom futebol. Se as pessoas avaliarem o trabalho que foi feito, é positivo. Acho que é um nome consensual e que é bem aceite no universo sportinguista".

Com as derrotas frente ao Lille e ao Portimonense e o alerta de Sérgio Conceição sobre eventuais desequilíbrios no plantel portista, pareceu soar o alarme para as bandas do Dragão. A experiência diz que os jogos 'a feijões' servem para apenas para testar e não colocam em causa a confiança para a época que aí vem.

"O Sérgio [Conceição] está a analisar jogadores tanto é que já dispensou cinco ou seis. São jogos amigáveis e não é aqui que se ganham campeonatos. Não é nenhum drama perder esses jogos. Os jogadores têm a consciência que estão a trabalhar. Com os treinos bi-diário, os jogadores chegam aos jogo e não estão a 100%. O jogador não chega ao jogo focado da mesma forma que se prepara no campeonato. Há o dia a dia e um trabalho físico a fazer".

Sobre o SC Braga de Abel Ferreira só sobram elogios. Preocupante será a situação de todas as outras equipas que estão cada vez mais distantes do quarteto da frente.

"O Abel [Ferreira] fez no ano passado um trabalho espectacular. Superou todas as expetativas. Acho que é um trabalho de continuidade. Se conseguir dar continuidade ao trabalho que fez no ano passado, o SC Braga vai andar juntamente com os outros três a disputar. No ano passado ficou demonstrado que haviam quatro equipas e depois haviam as outras.  Não é bom. As condições financeiras dos outros clubes são diferentes e os treinadores não vão conseguir atenuar a diferença porque a diferença é muito grande.

Se houvesse um favorito ao título, caso o campeonato começasse no dia 26 de julho, dia em que foi realizada esta entrevista, esse eleito seria o Benfica. Contudo, como reconheceu Tonel, ainda é muito cedo para fazer previsões.

"Se o campeonato começasse amanhã diria que o Benfica partiria à frente. Mas os clubes ainda podem mexer nos planteis e ainda é muito cedo para dizer quem serão os favoritos", finalizou.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.