Terminada a primeira volta da I Liga, é hora de fazer um balanço a nível individual. Vários foram os jogadores que estiveram em destaque nesta primeira metade do campeonato, que tem o Sporting como líder.

Depois de dar a conhecer a Equipa Ideal da Primeira Volta, a equipa do SAPO Desporto resolveu eleger Figura, a Revelação e o Flop da primeira volta, assim como o Melhor Guarda-redes, Melhor Defesa, Melhor Médio e Melhor Avançado.

A(s) figura(s) da 1ª Volta

A primeira volta terminou com o Sporting a sagrar-se campeão de inverno. A nível individual, vários foram os jogadores que se destacaram nas 17 primeiras jornadas da prova. Como figura, resolvemos escolher dois jogadores que estiveram em evidência: Jonas e Slimani.

Jonas: Há 15 anos que ninguém marcava tanto na Liga
O avançado do Benfica é um dos homens em destaque nesta I Liga. Jonas anda de pé quente, com uma média impressionante de 18 golos em 17 partidas. O brasileiro partilha com Aubameyang e Higuain a Bota de Ouro (melhores marcadores europeus) com 18 golos. Desde 2001/2002 que ninguém marcava tanto em Portugal. Jonas, que leva mais golos que seis equipas da Primeira Liga, tem sido preponderante na recuperação do Benfica. Os "encarnados" já são segundo, com os mesmos pontos do FC Porto e quatro do Sporting. O Benfica tem o melhor ataque, com 45 golos, sendo que Jonas é responsável por 53 por cento dos tentos das "águias (18 golos, seis assistências).

Slimani carrega o "leão"
Do outro lado da Segunda Circular é também um goleador que tem dado nas vistas. O argelino Islam Slimani já apontou 13 golos na 1ª Liga, 17 no total da época, o que faz desta a temporada mais produtiva do SuperSlim em Portugal. Nas anteriores duas épocas de "leão ao peito", o melhor que Slimani tinha conseguido eram 15 golos numa temporada. Marca essa que já superou em apenas... meia época. Slimani é um jogador talhado para os grandes jogos, como se viu nos golos que marcou ao Benfica, FC Porto e Braga, golos esses decisivos para colocar o Sporting na liderança da Liga ao cabo da primeira volta.

Renato Sanches: A Revelação

Rui Vitória chegou ao Benfica com a missão de dar continuidade a conquista de títulos que Jorge Jesus alcançou na Luz mas também para colocar em prática o novo paradigma da Luz: aproveitar o melhor que é feito no Caixa Futebol Campus, lançado jovens jogadores na equipa principal.

Depois de Nélson Semedo ter agarrado o lugar de lateral direita que Maxi Pereira ocupou nas últimas sete temporadas, foi a vez de Renato Sanches aproveitar a lesão de Fejsa e castigo de Samaris para agarrar o lugar. O jovem médio de 18 anos estreou-se frente ao Tondela ao jogar os últimos 15 minutos. Foi titular pela primeira vez na Liga dos Campeões diante do Astana (2-2) e marcou o seu primeiro golo diante da Académica na Luz na 12ª jornada. O jovem médio nunca mais saiu da equipa e hoje é um dos indiscutíveis de Rui Vitória, tendo relegado Samaris para o banco de suplentes. Em Guimarães deu os três pontos ao Benfica num remate de raça e muito querer.

Imbula: O Flop

Chegou ao FC Porto em junho como sendo a maior contratação do futebol português mas nunca conseguiu impor-se. Apesar dos 20 milhões de euros pagos ao Marselha pela sua contratação, Giannelli Imbula nunca conseguiu mostrar tudo o que se disse dele em França. O jovem médio de 23 anos tem entrado e saído no onze do FC Porto, sendo que muitas vezes nem foi convocado por opção técnica. Participou em 18 jogos, entre Liga dos Campeões, Taça da Liga, Taça de Portugal e Liga Portuguesa. Frente ao Dinamo Kiev, Moreirense e Rio Ave nem saiu do banco. Foi titular em oito jogos e substituído em cinco partidas. Ainda sem qualquer golo e já sem Lopetegui no banco de suplentes, pode ser que Imbula arranque para uma Segunda Volta melhor e justifique, finalmente, os 20 milhões investidos na sua contratação.

Os melhores em cada posição

Melhor guarda-redes: Rui Patrício
Rui Patrício tem sido um dos grandes esteios da excelente campanha do Sporting na Primeira Liga. O titular da baliza da seleção portuguesa tem mostrado toda a sua classe pelos relvados portugueses e é um dos principais responsáveis pela performance defensiva dos "leões". Patrício manteve a sua baliza intacta em nove dos 17 jogos efetuados. Apenas foi batido em nove ocasiões.

Melhor defesa: Miguel Layún
Miguel Layún chegou esta temporada ao FC Porto e agarrou o lugar na lateral esquerda. Apesar de ser destro e jogar preferencialmente no flanco direito, o mexicano de 27 anos tem sido um dos principais municiadores do ataque portista. Layún, que só participou em 14 dos 17 jogos da primeira volta, já leva nove assistências para golo esta época na Primeira Liga e lidera neste capítulo em Portugal. Na Europa nenhum lateral assiste tanto para golo como o jogador emprestado ao FC Porto pelo Watford. Além dos nove passes para golo, marcou em duas ocasiões.

Melhor médio: Adrien Silva
O capitão do Sporting está a fazer a sua melhor época de sempre na equipa sénior do Sporting. Adrien tem formado com William Carvalho uma dupla de respeito e, ajudados por João Mário, tem sido também um dos responsáveis pela performance defensiva e ofensiva do Sporting. Além de defender, Adrien também tem ajudado no ataque, como mostram os cinco golos que já marcou na Liga, três deles de grande penalidade, e ainda três assistências.

Melhor avançado: Jonas
Os 18 golos apontados em 17 jogos fazem de Jonas o melhor avançado desta primeira metade da época. Jonas "Pistolas" lidera a tabela dos goleadores com mais cinco golos que Slimani. Se continuar neste ritmo, o avançado do Benfica pode terminar a época perto dos 40 golos na I Liga. Desde Matts Magnussen (1989/90), que ninguém marcava tanto no Benfica.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.