O Benfica venceu este domingo o Nacional da Madeira por 3-0, em jogo a contar para a 20ª jornada, e regressou ao comando do campeonato nacional depois de ter perdido a liderança para o FC Porto. Jonas marcou dois golos na primeira parte enquanto que Mitroglou fechou as contas no segundo tempo.

No regresso ao Estádio da Luz após a derrota em Setúbal com o Vitória F.C. por 1-0, o Benfica entrou em campo diante do Nacional da Madeira na condição de segundo classificado na sequência do resultado do 'clássico' no Estádio do Dragão. Para o jogo com os madeirenses, Rui Vitória apostou na titularidade Salvio e Eliseu e deixou de fora das opções Cervi e André Almeida. Com Fejsa e Pizzi no meio-campo, a equipa do Benfica procurou desde muito cedo o golo inaugural que lhe permitisse encarar o desafio com outra confiança, com Zivkovic e Salvio muito interventivos nas alas, bem apoiados por Nélson Semedo e Eliseu.

O Nacional da Madeira apresentou-se no Estádio da Luz com alguns reforços de inverno e com a estratégia bem definida: adiar o golo do adversário para depois tentar criar perigo através de contra-ataques. No entanto, o jogo começou como era expectável com o Benfica 'em cima' do adversário. O conjunto madeirense apresentou-se muito compacto nos instantes iniciais e a fechar o corredor interior, obrigando a equipa de Rui Vitória a procurar as soluções ofensivas nas alas.

Depois de alguns iniciativas pelos corredores, o Benfica conseguiu adiantar-se no marcador aos 26 minutos de jogo por intermédio de Jonas. O avançado brasileiro correspondeu da melhor forma a um cruzamento no lado direito de Zivkovic para de cabeça fazer o 1-0.

Em vantagem no marcador, o Benfica assumiu definitivamente o controlo de jogo e, embalado por cerca de 48 mil espectadores, acabou por dilatar a vantagem com alguma naturalidade após um grande remate de Jonas de fora da grande área aos 35 minutos.

No segundo tempo, o Nacional não conseguiu apresentar argumentos para contrariar a vantagem do Benfica no marcador, mas conseguiu, isso sim, dificultar os caminhos do golo aos jogadores 'encarnados' e adiar o terceiro golo dos anfitriões. Aos 63 minutos, pediu-se grande penalidade no Estádio da Luz por falta de Tobias Figueiredo sobre Nélson Semedo, mas o árbitro mandou seguir a jogada. Com um Nélson Semedo completamente 'possuído', o Benfica explorava as fragilidades defensivas do Nacional da Madeira e aproximava-se com cada vez mais perigo da baliza de Facchini. Aos 70 minutos, Rafa entrou para o lugar de Salvio e aos 71 minutos foi o Nacional da Madeira a criar um lance de perigo com Tobias Figueiredo a cabecear uma bola a 'rasar' poste da baliza de Ederson. No entanto, o Benfica acabaria por sentenciar a partida quando aos 81 minutos, Mitroglou surgiu numa boa posição para fazer o 3-0.

Com pouco menos de 10 minutos para jogar, a equipa de Rui Vitória dinamizada por Zivkovic, e com a entrada de Filipe Augusto para o meio-campo, esteve perto de dilatar a vantagem, mas o resultado acabaria por não voltar a sofrer alterações. Com este resultado, o Benfica regressou ao comando do campeonato nacional com um ponto de vantagem sobre o FC Porto, e a dez pontos do Sporting.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.