Sporting e Marselha empataram a uma bola, este sábado, no jogo que serviu de apresentação aos sócios dos leões.

Foi em ambiente de festa que a equipa do Sporting se apresentou aos sócios em Alvalade. Depois da habitual apresentação do plantel, os 28934 adeptos que disseram presente mostraram antes, durante e ao longo do jogo, que estão com a equipa, depois do momento 'negro' vivido pelo emblema leonino pós incidentes em Alcochete.

Um das curiosidades da partida era perceber quem seria o jogador leonino a envergar a braçadeira de capitão depois da saída de Rui Patrício. A duvida ficou desfeita assim que a ficha de jogo chegou  aos jornalistas na bancada de imprensa. Nani, formado na casa e que regressou nesta temporada ao Sporting era o escolhido. De resto, em relação ao onze de José Peseiro, nota ainda para a titularidade de Matheus Pereira. O extremo que passou uma temporada em Chaves mostra que poderá ser aposta forte no Sporting orientado pelo treinador português, já que revelou alguns pormenores interessantes do longo do jogo.

Golo madrugador do Marselha

Depois de um assomo do Sporting à baliza na sequência de um pontapé de canto logo no primeiro minuto, foi o Marselha a calar momentaneamente o ambiente de festa em Alvalade. E aqui o guardião Viviano ficou mal na fotografia. Depois de um atraso de Mathieu para o guarda-redes do Sporting, Viviano acabou por colocar a bola nos pés de Germain que fez o golo.

Contudo, o leão não desanimou na sequência do golo sofrido e foi à procura de emendar a mão. Em praticamente dois minutos, aos 7´ e 8´, o Sporting esteve perto do empate. No primeiro lance, Bruno Fernandes teve nos seus pés o golo, depois de um cruzamento de Jefferson, mas Amavi salvou na hora H. Um minuto volvido, numa triangulação leonina, Nani acabou por rematar ao lado da baliza de Pelé.

Muito rápido na reação à perda de bola, o Sporting ia criando bastantes problemas à equipa de Rudi Garcia, mas notava-se alguma clara falta de entrosamento entre setores. Mas até ao final da primeira parte praticamente só deu Sporting, com excepção para um remate de jeito de Payet.

No segundo tempo, o Sporting mudou de equipamento, mas a toada de jogo mudou para o Marselha. Os franceses reiniciaram os segundos 45 minutos dominadores. Mas como nem sempre o domínio se traduz no resultado final, foi contra a corrente que o Sporting chegou ao golo.

À hora de jogo, depois de um alivio defeituoso de Pelé, a bola sobrou para André Pinto. O remate do defesa tocou caprichosamente no ferro, mas acabou por entrar na baliza. Estava feito o empate, merecido, diga-se, já que o Sporting tinha sido a equipa que tinha criado mais lances de perigo.

Com a habitual rotação de jogadores nas duas equipas, com os dois técnicos a fazerem muitas alterações, o ritmo baixou, mas o golo pareceu ser o tónico que o leão precisava.

Perante o pouco espaço que existia dos dois lados, com Sporting e Marselha a defender com blocos compactos, as duas equipas optavam pela meia distância. Ao minuto 75, foi Nani a tentar a sua sorte de longe. Ao minuto 82´, Misic esteve perto de marcar um golo de bandeira, num míssil, mas a bola saiu ligeiramente ao lado.

Ao minuto 87, Alvalade levantou-se para aplaudir as entradas de Bas Dost e Coates. Deu ainda tempo para a ovação a Bruno Fernandes.

Em cima do minuto 90, o Sporting esteve perto do empate. Depois de um cruzamento de Acuña, Hubocan quase desviou para a própria baliza. Num lance a seguir, Bas Dost cabeceou ao lado.

Sporting e Marselha empataram a uma bola no jogo de apresentação do Sporting, num bom teste para o conjunto de Alvalade.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.