O treinador do Vizela, Álvaro Pacheco, afirmou hoje que “a equipa mais cerebral” vai ter mais hipóteses de vencer o duelo entre Tondela e Vizela, referente à 19.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, no sábado.

O técnico de 50 anos reconheceu que a formação beirã, além de “adversária direta” da sua equipa na luta pela permanência, se distingue por ser “vertical, pragmática, objetiva e eficaz em casa”, tendo somado 12 dos 17 pontos que tem nessa condição, mas realçou que os minhotos podem somar pontos e até vencer na deslocação ao Estádio João Cardoso, se estiverem atentos aos “pormenores”.

“O Tondela vai fazer pressão. Temos de saber onde vai haver espaços libertos para fazermos as nossas ligações e criarmos perigo. A equipa mais cerebral, com mais capacidade de dominar o jogo, vai estar mais perto de vencer. Acredito que os meus jogadores vão dar uma resposta muito positiva”, disse, na antevisão ao jogo marcado para as 18:00, em Tondela.

O ‘timoneiro’ realçou ainda que os ‘azuis e brancos’ precisam de “estabilidade emocional” e de “serenidade”, para impedirem os jogadores ‘auriverdes’ de “aproveitarem os espaços de que gostam”, “com e sem bola”.

Antepenúltimo, com 16 pontos, após duas derrotas seguidas em casa, frente a Moreirense (1-0) e Sporting (2-0), o Vizela quer inverter a recente série de resultados, com Álvaro Pacheco a mostrar-se convicto de que o plantel o vai conseguir, após ultrapassar uma fase de 29 dias com sete jogos, frente a FC Porto, em duas ocasiões, Sporting e Sporting de Braga, bem como um surto de covid-19.

“Estamos num campeonato muito equilibrado, em que, no caso de vitória, qualquer equipa [na luta pela manutenção] pode passar para o 10.º lugar. Esse vai ser o equilíbrio até ao final do campeonato. Em alguns jogos, não tivemos futebolistas seniores para discutir o resultado. A segunda volta vai ser melhor do que a primeira. Vai-nos trazer a estabilidade e os objetivos que pretendemos”, disse.

Com os centrais Ivanildo Fernandes e Bruno Wilson ainda indisponíveis, por lesão, Álvaro Pacheco também admitiu que a mais recente contratação, o extremo colombiano Andrés Sarmiento, oriundo do Atlético Nacional, vai estar ausente das opções para sábado.

“É um jogador que conhecíamos. Vem-nos ajudar. Vai trazer coisas diferentes das que cá já temos. É um jogador jovem, ambicioso. Vai-nos ajudar a ser felizes. Ainda não está em condições para ser utilizado”, esclareceu.

Depois de garantido o extremo de 24 anos e o central brasileiro Anderson Santos, ex-América Mineiro, o técnico dos vizelenses frisou que, até ao encerramento do mercado de transferências, o clube está “sempre aberto a uma boa oportunidade” para melhorar, quer “através de [contratações de] jogadores, quer financeiramente [com vendas]”.

O Vizela, 16.º classificado da I Liga portuguesa, com 16 pontos, defronta o Tondela, 12.º, com 17, em jogo agendado para as 18:00 de sábado, no Estádio João Cardoso, em Tondela, com arbitragem de Hélder Malheiro, da Associação de Futebol de Lisboa.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.