Mais uma exibição cinzenta, mais dois pontos perdidos no Campeonato. O empate do FC Porto frente ao Belenenses SAD deixa os 'dragões' a quatro pontos do Benfica em 13 jornadas, numa Liga onde os de Conceição já perderam sete pontos, todos eles fora de casa. O Vale do Jamor voltou a ser terreno maldito para o FC Porto, num campo onde perdeu a Taça de Portugal para o Sporting em 2018/2019 e para o SC Braga em 2015/2016 (todos nas grandes penalidades). Na época passada só conseguiu os três pontos contra os azuis para lá da hora, de grande penalidade.

Veja as melhores imagens do jogo

O Jogo: muito remate, pouco golo e...uma defesa que  não dá garantias

As cinco vitórias seguidas em todas as provas podiam levar um adepto menos atento a pensar que o FC Porto estava a atravessar um bom momento de forma, depois da derrota com o Rangers para a Liga Europa. Puro engano. Este ano temos assistido a um 'Dragão' de altos e baixos em termos exibicionais e, nos últimos jogos, até vinha a ganhar, é certo, mas como muito sofrimento, como aconteceu com o Young Boys na Suíça, ou com exibições aquém do esperado, como foi com o Santa Clara e Boavista para a Liga. Nem mesmo os 4-0 ao Vitória de Setúbal na Taça de Portugal disfarçam as dificuldades deste FC Porto de Sérgio Conceição, principalmente a construir.

Na noite deste domingo, os 'dragões' deram-se mal com a boa organização defensiva do Belenenses SAD e com a estratégia de Pedro Ribeiro. Mais por culpa do FC Porto, uma equipa demasiado física, muito dependente dos lances de bola parada e com enormes dificuldades em marcar em jogadas de bola corrida esta temporada. É uma equipa incapaz de fazer um jogo inteiro no mesmo registo: ou a primeira parte é negativa e a segunda é positiva ou é o contrário. Há criativos no plantel mas, ou estão no banco entram tarde no jogo.

A defesa desta época é mais permeável. Marcano não convence, os adeptos portistas questionam porquê joga o espanhol e o Diogo Leite está no banco ou na bancada. Até Mbemba, utilizado na Taça da Liga e Taça de Portugal e em alguns jogos do Campeonato, tem estado melhor que o espanhol. Manafá é outro erro de casting: o FC Porto tarda em encontrar um lateral direito que dê garantias. Conceição até tinha encontrado uma solução boa, com Corona a fazer quase todo o corredor mas, nos últimos jogos, o ex-Portimonense foi titular em todos mas sem nunca convencer, com Corona  a jogar a extremo. Quando as coisas não estão a correr bem, Conceição faz a troca e tira Manafá, fazendo recuar Corona.

Com tantos jogadores em baixo de forma no sector defensivo e com tantos erros individuais, é natural que a equipa acabe por pagar pelos mesmos. Esta época isso foi visível em muitos jogos, como nas derrotas com Rangers, Krasnodar, Gil Vicente e só não tem sido pior porque Marchesín tem estado ao mais alto nível. Fez duas defesas fantásticas frente ao Belenenses SAD ainda no primeiro tempo, para manter o resultado no 1-0 para os de Lisboa.

Outro engano na frente é Marega. Sérgio Conceição insiste no maliano mas, apesar de um ou outro golo que vai marcando, o avançado vai dando nas vistas mais pelo desperdício e pelas más decisões em muitos lances, onde denota gritante insuficiência técnica.

O Belenenses SAD, que vinha de uma vitória em Tondela, soube reagir às incidências do jogo. Depois de marcar por André Santos aos 14 minutos, teve hipóteses de fazer o 2-0 em duas ocasiões. Quando viu o adversário marcar à beira do intervalo, numa grande penalidade convertida por Alex Telles, após falta de Esgaio sobre Corona, manteve a sua forma de jogar, sempre apoiado (com muito risco nalgumas situações), sempre igual a si próprio. Nos primeiros 15 minutos do segundo tempo, somava 65,5 por cento de posse de bola. Depois aguentou as investidas do FC Porto, não dando muitos espaços aos 'dragões' no último terço. Nos últimos minutos, já com o FC Porto com muitas unidades ofensivas, Pedro Ribeiro 'trancou' a sua baliza com mais defesas e defendeu o empate com 'unhas e dentes'.

Ao FC Porto, candidato ao título, pedia-se mais. Não mostrou. E agora o Benfica já leva quatro pontos de vantagem na liderança. Quinta-feira é dia dos 'dragões' responderem a este empate, num jogo crucial para a permanência na Liga Europa: é preciso vencer o Feyenoord no Dragão para seguir para a próxima fase.

Momento-Chave: Poste e Koffi travam reviravolta

Aos 72 minutos, o FC Porto ganhou um livre direto perigoso em zona frontal. Sérgio Oliveira encheu-se de fé, disparou mas Koffi desviou a bola com a ponta dos dedos da luva para o poste. Uma defesa fantástica a evitar a reviravolta

Polémica (s): VAR e árbitro João Pinheiro 'debaixo de fogo'

O árbitro João Pinheiro e os seus auxiliares não tiveram tarefa fácil. O juiz principal teve de pedir ajuda ao vídeo-árbitro em várias ocasiões e, no final, as atuações de árbitro e VAR foram criticados pelos portistas. O FC Porto pediu mão de Show no início da jogada que dá o golo de André Santos mas João Pinheiro, após ouvir o VAR, mandou seguir. Teve a mesma atitude, após consultar o vídeo-árbitro, aos 20 minutos, no golo anulado a Loum por fora-de-jogo de Danilo. Aos 24, nova intervenção do VAR, depois de os 'dragões' pedirem mão de Chima na área dos azuis que jogam no Jamor.

Os Melhores: Koffi 'amarrou' o que pode, André Santos deu-lhe uma ajuda

André Santos fez uma exibição sólida, formando um trio muito lutador com Show e André Sousa, perante Danilo e Loum, e depois Sérgio Oliveira. Teve tempo para ir lá à frente fazer um golaço.
Koffi voltou a estar em bom plano e mostrou porque é um dos melhores guarda-redes do campeonato. Sempre que foi chamado a intervir, esteve a grande altura. Na outra baliza teve concorrência de peso já que Marchesín fez apenas apenas duas defesas mas daquelas que podiam dar golo.

Os Piores: Manafá e Marcano não justificam aposta, Marega perdido em campo

Manafá somou várias más abordagens, a defender e a atacar, principalmente a nível técnico e na hora de definir as jogadas. Saiu aos 60 minutos.
A continuidade de Marcano no centro da defesa começa a ser questionado: afastou a bola de forma displicente no 1-0 do Belenenses SAD, somou vários passes errados na saída do FC Porto e 'tremeu' sempre que foi pressionado.
Nos jogos onde o FC Porto enfrenta equipas que se fecham muito e jogam com a linha defensiva mais baixa e onde não há espaço, Marega quase que não aparece. E quando aparece, é quase sempre por uma má decisão, por um mau passe, uma má receção ou um um remate disparatado.

Reações: FC Porto atira-se à arbitragem, Pedro Ribeiro fala em injustiça

Conceição: “Vai ser um campeonato a três. Acrescento as equipas de arbitragem”

Danilo critica arbitragem mas diz que faltou fazer mais: “No 2.º tempo não tivemos o discernimento”

Pedro Ribeiro: “A melhor equipa não ganhou”

André Santos explica o golaço, com dedicatória especial: “Perdi o meu avô e queria dedicar-lhe este golo”

Veja o resumo do jogo.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.