Nem o efeito da troca de treinador permitiu ao Sporting retomar o caminho dos triunfos. Pese embora a saída de Keizer, a entrada de Pontes, e as mexidas no última dia de mercado, os leões continuam com as mesmas fragilidades. A equipa leonina voltou a colocar a nu um dos seus pontes fracos...a permeabilidade defensiva.

Veja o resumo da partida

O Sporting voltou a sofrer golos e pior do que é isso, começou praticamente a perder, o que condiciona naturalmente a estratégia. Já com Keizer, os sportinguistas já se tinham habituado a ver a equipa correr atrás do prejuízo. Na noite do Bessa não foi diferente. Com tantas mudanças...também seria improvável ver uma equipa bem ligada entre sectores. Nem a filosofia de Pontes está ainda implementada, nem os jogadores se tratam ainda por tu. Na noite do Bessa pudemos vislumbrar alguns rasgos de Bolasie e a genialidade, de sempre, de Bruno Fernandes.

Leia a crónica da partida

Pontes promoveu várias mudanças e teve que improvisar dada a ausência de uma ponta de lança (Luiz Phellype estava lesionado, assim como Vietto). Bolasie, na estreia, era assim o homem mais adiantado. Gonzalo Plata entrou no onze, assim como Rosier. Luís Neto ocupou um lugar no centro da defesa, face ao castigo a Coates.

A missão não se adivinhava fácil. Já se sabe que o Boavista é na sua génese uma equipa de luta e que iria certamente vender caro o resultado ao Sporting, ainda por cima treinado por um homem como Lito Vidigal. Não desiludiram os axadrezados.

O Boavista viu-se cedo em vantagem, graças a um livre transformado superiormente por Marlon Xavier.

Com o golo sofrido, os leões demoraram a reagir. Na primeira parte, só através de um lance construído por Bruno Fernandes e finalizado por Bolasie (27´), é que o Sporting esteve perto do golo. Valeu a defesa de Bracali.

Na segunda parte, Leonel Pontes resolveu mexer. Lançou Jesé, baixando Acuña no terreno. Com as alterações, o leão conseguiu ser mais acutilante na frente e acabou por chegar ao golo do empate, num pontapé livre apontado por Bruno Fernandes. O centrocampista, como sempre, teima em resolver os problemas verdes e brancos. Bolasie, o jogador mais inconformado dos visitantes, ainda tentou a sorte de longe, mas a bola passou a rasar o ferro.

Já em cima do gongo, Bruno Fernandes acabou expulso, depois de uma falta sobre Obiora. O Sporting não vai poder contar com ele na partida da próxima jornada quando receber o líder Famalicão.

Momento

O golo do Boavista. Chegou de forma madrugadora e condicionou e de que maneira o jogo. Só na segunda parte o Sporting conseguir chegar ao empate e falhou a missão de chegar ao segundo, dado que o Boavista conseguiu fechar a baliza a sete chaves.

Melhores

Bruno Fernandes

Apesar da expulsão, o médio voltou a ser um dos homens em evidência. De acordo com dados do Goal Point, fez três remates à baliza, dois deles enquadrados. Cinco passes para finalização e quatro dribles eficazes. Voltou a fazer o 'gosto ao pé'. Sofreu cinco faltas...daí talvez a frustração pela expulsão.

Bolasie

Para primeiro jogo, ficou na retina a sua capacidade física e abnegação. Foi sempre muito interventivo e esteve nos principais lances do Sporting. Na primeira parte teve o empate nos pés. Na segunda, num disparo de longe, esteve à beira ser feliz. Foi o jogador mais rematador da partida, com cinco tiros.

Marlon Xavier

Fez o golo num livre soberbo. Contou ainda com um passe para finalização e com quatro intercepções.

Reações

Lito Vidigal responde a Pontes: "Os meus jogadores não têm maldade, até gostava que tivessem mais"

Leonel Pontes: "Hoje o Bruno Fernandes não foi protegido"

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.