O Vitória de Guimarães recebeu este domingo o líder do campeonato, FC Porto, para o jogo da 20º jornada do campeonato nacional. Na primeira volta da temporada, os 'dragões' perderam em casa com a equipa de Luís Castro e nesta segunda volta não foram além de um empate.

Com este resultado, o FC Porto mantém na liderança, com 50 pontos, seguido de perto pelo Benfica, com 47 pontos, e o Sporting de Braga, com 46 pontos. Já o Vitória de Guimarães continuam à condição no 5º lugar, com 32 pontos, e dependente do resultado do jogo de segunda-feira, entre Moreirense e Belenenses SAD, com 31 e 29 pontos respetivamente.

O jogo: Muita intensidade... pouca concretização

Os 'dragões' foram superiores ao Vitória de Guimarães durante grande parte do jogo e desperdiçaram várias oportunidades de forçar a vantagem no marcador, no entanto enfrentaram um adversário forte e capaz, com vontade de 'fazer mossa' ao líder do campeonato.

Tal como tinha acontecido na primeira volta, os vimaranenses causaram problemas ao FC Porto e aproveitaram a falta de eficácia da equipa de Sérgio Conceição. Um jogo com muita intensidade e emoção, em que ficaram apenas a faltar os golos.

Na primeira parte, os 'dragões' foram melhores nas disputas de bola e mais rápidos no contra-ataque, mas pecaram na finalização e recolheram aos balneários com um nulo no marcador... que duraria até ao apito final.

Regressadas as equipas, o FC Porto mostrou uma quebra de ritmo de jogo, enquanto o Vitória de Guimarães atuava em bloco baixo, mas sempre 'de olho' nos espaços deixados pelos jogadores portistas. Num jogo de muita luta, em que as duas equipas perderam avançados por lesão - Guedes, no Vitória, e Marega, no FC Porto -, os 'dragões' ainda fizeram um último esforço para chegar ao triunfo, mas, perante um adversário bem organizado atrás, só esteve mesmo perto do golo quando Corona rematou para defesa de Douglas, aos 87 minutos.

Os melhores: Óliver de um lado, Douglas de outro

Na equipa de Sérgio Conceição, o destaque do encontro foi para Óliver Torres. O médio do FC Porto fez apenas um remate (que foi enquadrado), mas somou ainda três dribles, seis desarmes e 15 recuperações de bola. Na equipa de Luís Castro, Douglas foi o 'homem forte' da baliza vimaranense. O guarda-redes brasileiro foi a chave para o empate da equipa da casa, com uma mão cheia de boas defesas que permitiram ao Vitória abandonar o relvado com um ponto.

Os piores: Noite fraca para Marega e Pêpê

O maliano esteve longe das boas exibições a que habituou os adeptos portistas. Marega acumulou perdas de posse de bola, maus controlos e faltas... tudo menos golos. Falhou duas oportunidades flagrantes de golo. Já Pêpê não conseguiu dominar o meio-campo e facilitou (bastante) a vida a Óliver e Herrera, além disso não foi capaz de causar dores de cabeça ao adversário.

As reações:

Sérgio Conceição critica arbitragem: "Tivemos uma terceira equipa que não esteve ao nível das outras duas"

Luís Castro: "Foi uma batalha dura e os meus jogadores entregaram-se por completo"

Óliver Torres deixa recado aos rivais: "Somos nós que continuamos em primeiro e eles é que têm de continuar a olhar para cima"

Confira o resumo do jogo

 

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.