Goleada e novamente baliza a zeros. A deslocação do Sporting ao terreno do Vitória de Guimarães não foi tão complicada como se esperava. A equipa de Jorge Jesus deu uma boa resposta depois das críticas à exibição frente ao Steaua Bucareste e ganha moral para o jogo da segunda-mão do play-off da Champions. Bruno Fernandes e Bas Dost, com dois golos cada, brilharam. Os ´leões` continuam sem sofrer golos nos quatro jogos oficiais já disputados. Em sentido inverso, a equipa de Pedro Martins tem estado mal no capítulo defensivo: sofreu 13 golos em quatro jogos oficiais esta época. Números que preocupam.

O jogo: ter menos jogadores na frente para atacar melhor

Pep Guardiola foi um dos técnicos que ajudou a acabar com o mito de que, se uma equipa precisa de marcar golos, tem de ter mais avançados em campo. No Bayern Munique, por exemplo, sempre que sentia dificuldades para marcar, trocava um avançado por um médio e melhorava no capítulo ofensivo. Claro que isto tem a ver com a dinâmica da equipa e pelo facto de também tirar referências aos defesas contrários, deixando-os confusos e sem saber quem marcar.

Foi o que fez Jesus em Guimarães. O seu 4-4-2 era mais um 4-2-3-1, com Bruno Fernandes a aparecer nas costas de Bas Dost em processo ofensivo e a recuar para defender em processo defensivo, juntando-se a Adrien Silva e Battaglia. A dinâmica do médio, a sua visão de jogo, a sua longa distância, foi um quebra-cabeças para os defensores minhotos e aí esteve a chave da vitória. Isto porque o Sporting ´engoliu` o meio-campo a dois do Guimarães, ganhando assim quase sempre as segundas bolas e tendo quase sempre superioridade na zona, não dando espaços aos jogadores contrários.

A atacar, Bruno Fernandes tinha sempre mais espaço já que os dois médios dos minhotos ´pisavam` terrenos dos dois do Sporting (Adrien e Battaglia), deixando o antigo capitão dos sub-21 solto para chegar mais perto da área, tabelar e lançar Acuña, Gelson e Bas Dost. Os dois golos (VEJA O SEGUNDO DE BRUNO FERNANDES) de fora da área do médio acabaram por ser consequência desse posicionamento, com o jogador a ter sempre muito espaço para percorrer e rematar.

Entre os dois golos de Bruno Fernandes, Bas Dost bisou. No primeiro mostrou inteligência num livre lateral de Acuña para bater o jovem Miguel Silva, num lance onde as equipas de Jesus costumam ser fortes. O segundo foi à ponta-de-lança, encostando um centro de Coentrão, numa jogada em que a defensiva do Vitória de Guimarães estava mal posicionada e muito subida no relvado.

Se no primeiro tempo o Vitória de Guimarães ainda esboçou alguma reação nalgumas jogadas que Patrício resolveu (Rafinha foi dos mais inconformados), no segundo a equipa esteve bem pior, tanto a atacar como a defender. A descrença e o avolumar do resultado frustraram os jogadores, os erros iam sucedendo e as mexidas de Pedro Martins não produziam efeito. Aproveitou o Sporting para contra-atacar já sem a ansiedade de quarta-feira e criar muitas oportunidades de golo que o guarda-redes Miguel Silva ia resolvendo, exceto o 5-0 de Adrien, após uma grande jogada atacante do Sporting. Foram 5-0, mas podiam ter sido muito mais. Pedro Martins tem muito trabalho pela frente.

Momento-chave: Golo madrugador tranquilizou o ´leão`

O golo madrugador de Bruno Fernandes era o que o Sporting precisava, depois de ter revelado muita ansiedade frente ao Steaua na passada quarta-feira. O Vitória de Guimarães, por seu lado, nunca conseguiu reagir ao golo.

Os melhores: Bruno Martins e Bas Dost: será esta a nova dupla de avançados do Sporting?
A opção de ter Bruno Fernandes nas costas de Bas Dost foi acertada. No ataque o médio era quem chegava mais a frente e aproveitou o espaço para marcar dois grandes golos de fora da área
Bas Dost parece ter encontrado o caminho do golo. Marcou dois e já leva três na Liga, numa noite em que teve de trabalhar mais em termos defensivos.

Os piores: Defesa minhota a ´meter água` e ataque inconsequente

Sofrer 13 golos em quatro jogos preocupa qualquer técnico. E quando isto sucede numa equipa como o V. Guimarães, preocupa ainda mais. Pedro Martins tem de arranjar formas de corrigir os erros do seu último reduto porque está demasiado permeável.

Hurtado só saiu aos 59 minutos, mas podia ter saído a meio do primeiro tempo. Foi uma nulidade, nunca esteve em jogo, nem a atacar nem a defender. Longe do que já mostrou.

Reações: Jesus queixa-se do calor, Pedro Martins lamenta golo cedo

Estados de alma completamente diferentes dos dois técnicos na zona de entrevistas rápidas. Jorge Jesus elogiou a prestação individual de alguns jogadores, mas lamentou o muito calor que se fez sentir em Guimarães e que muito desgastou a equipa. É que na quarta-feira há um importante jogo na Roménia que vai decidir o futuro dos ´leões` na Champions.

Já Pedro Martins queixou-se do golo madrugador de Bruno Fernandes que fez a equipa abalar. O técnico apela a união dos jogadores para darem a volta por cima.

Curiosidades: by playmakerstats

  1. Bas Dost na Liga Portuguesa: 34 jogos, 37 golos, quatro assistências. O holandês já marcou a 16 das 18 equipas que já defrontou na Liga Portuguesa. Ainda só não marcou ao FC Porto e ao Aves.
  2. O Sporting conquista a sua maior vitória de sempre em Guimarães. Esta foi também a vitória 100 sobre o V. Guimarães, em 159 jogos.
  3. O Sporting sem golos sofridos à 3.ª jornada: não acontecia desde 1988/89.
  4. Esta foi a maior derrota caseira do V. Guimarães desde 2007/08, quando perdeu, também por 0-5, frente ao FC Porto.
  5. O V. Guimarães já sofreu 13 golos em quatro jogos esta época: é pior registo do clube desde 1944/45.

Veja o resumo do jogo

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.