Se alguém perguntasse a um (ainda) mais jovem André Silva qual era o seu sonho, o ‘miúdo’ responderia que era jogar com a camisola do FC Porto na equipa principal. A ambição de vestir azul e branco começou logo quando iniciou o percurso no futebol. Aos 20 anos, o avançado luso conseguiu alcançar esse patamar e superou-se ao ponto de ser uma das referências da equipa de Nuno Espírito Santo.

Com nove marcados, o avançado já se mostrou decisivo em mais do que uma ocasião. Frente ao Arouca, abriu o marcador e quebrou a resistência levantada pela equipa de Lito Vidigal. Na Liga dos Campeões, foi o marcador do penálti que deu a vitória frente ao Brugge e relançou o apuramento para a próxima fase da competição.

Lançado na parte final da última temporada, num fase em que, dificilmente, o FC Porto seria capaz de chegar ao título, André Silva não teve um momento de forma tão bom como agora. O Boavista, no campeonato, foi a primeira vítima enquanto que o SC Braga, na final da Taça de Portugal, fechou a contagem do jovem jogador com um bis nessa temporada. Este ano, a ascensão de André Silva foi meteórica. O jogador passou a ser um dos titulares indiscutíveis e lidera, a par de Marega, a lista dos melhores marcadores do campeonato.

Perante as estatísticas, torna-se complicado encontrar uma forma de classificar o rendimento do jogador. No entanto, o próprio André Silva fez questão de se auto-classificar. No início da temporada, afirmou que o objetivo passava por ser um “jogador à Porto”, facto que, tendo em conta a sua importância para a equipa dos ‘dragões’, aparentar ter acertado na ‘mouche’.

O sucesso de André Silva não se ficou unicamente no FC Porto, o jogador de 20 anos fez o suficiente para se juntar à equipa de Fernando Santos nas escolhas de Portugal. Na primeira ocasião que foi chamado, conseguiu relegar o herói de Saint Denis, Éder, para o banco de suplente. Com a camisola das ‘quinas’ leva quatro golos em quatro participações. No entanto, os tentos que faturou foram contra equipas de baixo nível de dificuldade.

Com um contrato de longa duração rubricado recentemente, André Silva comprometeu-se com a equipa do FC Porto. Depois de ter conquistado adeptos, treinador e direção, o jogador foi presenteado com um novo vinculo com os ‘dragões’. Em contrapartida, a equipa da cidade invicta já se acautelou face aos ‘tubarões’ ao impor uma cláusula de rescisão de 60 milhões de euros.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.