Em declarações à agência Lusa, fonte do clube minhoto disse que a garantia bancária de 55 000 euros para o pagamento da dívida de 43 750 euros ao GD Vitorino de Piães, clube da Associação de Futebol de Viana do Castelo, pelos cinco anos de formação do jovem Vítor Hugo, foi estabelecida pela Federação Portuguesa de Futebol (FPF).

Como tal, e como a garantia bancária foi entregue no tempo e valor estabelecidos e aceites pela FPF, o Sporting de Braga "não teme" a perda de quaisquer pontos, possibilidade hoje levantada pelo jornal Correio da Manhã.

De acordo com o jornal, que cita o advogado do Vitorino de Piães, "a suspensão (do impedimento de inscrever jogadores) é ilegal, já que o Conselho de Disciplina da Federação deu como válida uma garantia bancária quando o artigo 31 do Regulamento Disciplinar fala em caução, designadamente por depósito em conta da FPF".

José Rebelo Silva acrescentou não ser intenção do Vitorino de Piães de vir a impugnar a decisão daquele conselho, mas disse acreditar "que possa haver quem queira".

A fonte "arsenalista" disse ainda que o clube bracarense está a ponderar intentar um processo-crime contra José Rebelo da Silva por difamação do Sporting de Braga, além de uma participação na Ordem dos Advogados por quebra do sigilo profissional.

O Sporting de Braga ocupa a segunda posição (que dá acesso à pré-eliminatória da Liga dos Campeões) com 55 pontos, a seis do líder Benfica, sendo perseguido pelo FC Porto, terceiro classificado com 50 pontos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.