André Villas-Boas discursou na Assembleia-Geral ordinária do FC Porto que decorre esta quarta-feira no Dragão Arena e onde os sócios azuis e brancos vão discutir e votar o relatório e contas relativo ao exercício da temporada 2022/23.

O mais que provável candidato às próximas eleições dos dragões no próximo mês de abril, discursou perante os adeptos presentes e mostrou-se muito crítico relativamente às contas apresentadas pelo clube portista. Contudo, Villas-Boas concordou aprovar as mesmas, mas sob uma condição.

"Não tenho alternativa a não ser manifestar a minha reprovação às contas, mas condiciono a aprovação das mesmas à devolução da remuneração variável recentemente recebida pela atual administração. Pergunto aos excelentíssimos membros desta Direção se são capazes de hipotecar o futuro das suas famílias à proporção e velocidade com que hipotecam o futuro do FC Porto", afirmou o antigo treinador dos dragões.

André Villas-Boas, que foi muito aplaudido ao longo da sua intervenção, deixou ainda mais críticas à direção portista, chamando à atenção para o aumento do passivo do clube portista.

"Nos últimos 12 anos, o passivo mais do que duplicou com mais de 300 milhões de euros", afirmou Villas-Boas, revelando ainda que tal "é revelador da indiferença da atual administração para a existência do FC Porto enquanto clube de associados"

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.