A Associação Nacional dos Treinadores de Futebol mostrou-se contra a contratação de Moreno para o cargo de treinador principal do Vitória Sport Clube.

Em comunicado, a Associação que reúne os treinadores nacionais diz que a nomeação do antigo jogador dos minhotos para o cargo de treinador principal, após a saída de Pepa, "é mais este triste episódio, que desprestigia a imagem do Futebol Português e desvirtua a verdade desportiva".

A ANTF lamente que que "se continue a assistir, impunemente, a constantes atropelos à Lei e ao Regulamento de Competições da Liga Portugal, desconsiderando – desvalorizando até –, o esforço dos treinadores cumpridores – a esmagadora maioria – que, com esforço pessoal e financeiro, cumprem o estatuído na Lei, investindo de forma séria, comprometida e sem ultrapassagens pela direita, na sua carreira profissional e na sua formação profissional".

Eis o comunicado da Associação Nacional dos Treinadores de Futebol

"A Direção da Associação Nacional dos Treinadores de Futebol, ao tomar conhecimento, através da comunicação social, da recente contratação de João Miguel Cunha Teixeira 'Moreno' para o cargo de treinador principal da equipa sénior masculina do Vitória Sport Clube Fut. SAD, vem publicamente, e mais uma vez, manifestar a sua indignação e repúdio, por mais este triste episódio, que desprestigia a imagem a Futebol Português e desvirtua a verdade desportiva.

A Direção da Associação Nacional dos Treinadores de Futebol, ao tomar conhecimento, através da comunicação social, da recente contratação de João Miguel Cunha Teixeira 'Moreno' para o cargo de treinador principal da equipa sénior masculina do Vitória Sport Clube Fut. SAD, vem publicamente, e mais uma vez, manifestar a sua indignação e repúdio, por mais este triste episódio, que desprestigia a imagem a Futebol Português e desvirtua a verdade desportiva.

Lamentamos que num país com os melhores jogadores e treinadores do mundo, se continue a assistir, impunemente, a constantes atropelos à Lei e ao Regulamento de Competições da Liga Portugal, desconsiderando – desvalorizando até –, o esforço dos treinadores cumpridores – a esmagadora maioria – que, com esforço pessoal e financeiro, cumprem o estatuído na Lei, investindo de forma séria, comprometida e sem ultrapassagens pela direita, na sua carreira profissional e na sua formação profissional.

Estranhamos que um Clube, com larga tradição na formação de talentos, patrocine este tipo de situações desconformes com a Lei, em clara negação do seu legado.

Reforçamos, uma vez mais, a necessidade premente de alteração do Regime Jurídico das Federações Desportivas, importando repor igualdade de critérios e de oportunidades para TODOS os Treinadores de Futebol.

Face ao reiterado incumprimento do Regulamento de Competições da Liga – aprovado pelos próprios Clubes –, e do Regime de Acesso e Exercício da Atividade de Treinador de Desporto, aprovado pela Assembleia da República, aguardamos uma tomada de posição da Secretaria de Estado da Juventude e Desporto, porquanto, consideramos que este constante clima de afronta às Lei da República não podem continuar num Estado de Direito.

'O Futebol Português não pode ser uma terra sem lei, como não pode continuar a ser uma exceção ao Estado de Direito'.

Não pretendemos personalizar, mas cumpra-se a Lei!"

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.